14 de novembro de 2017

Resenha: Os Olhos do Dragão – Stephen King.

em 14 de novembro de 2017

13 comentários

Titulo: Os Olhos do Dragão.
Autor: Stephen King.
Editora: Suma de Letras.
Gênero: Aventura, fantasia, ficção, suspense.
Páginas: 303.
Ano: 2013.
ISBN: 97885811050478.
Encontre no Skoob.
Compre: aqui.

Em Delain, um reino muito distante, viviam o rei Roland e seus dois filhos, Peter e Thomas. Roland não era exatamente o que se esperava de um rei. Apesar de se esforçar para não prejudicar seu povo, não conseguia realizar grandes feitos. Enquanto teve a seu lado a rainha Sasha, as coisas ainda corriam bem. Sasha preocupava-se com os habitantes de Delain e dava conselhos decisivos a Roland. Sua bondade conquistou o povo, mas alimentou o ódio de um perigoso inimigo. Flagg, o feiticeiro do reino. Um dia, de forma súbita e suspeita, a rainha morreu. Mas Flagg ainda não se dava por satisfeito. Tinha planos para dominar Delain e, para isso, precisava eliminar todos que estivessem em seu caminho. Para começar, era preciso livrar-se do tolo Roland, depois afastar o jovem Peter e levar ao trono o pequeno Thomas que Flagg tinha a certeza de conseguir controlar. Com a habilidade de sempre, Stephen King constrói um conto de fadas fascinante que envolve príncipes amaldiçoados e um feiticeiro demoníaco. Na batalha entre o bem e o mal, a vida de um reino repousa nas mãos de dois jovens, que terão de superar obstáculos para conquistar o direito à justiça e verão sua coragem ser duramente testada. Nesse jogo eletrizante de armações, manipulações e magia, apenas um lado sairá vencedor.


Olá pessoal! 

Quando comecei a ler esse livro, vi uma diferença em relação ao outro que havia lido, do mesmo autor, e a verdade é que King não é Rei atoa – risos. 

Falando sobre "Os Olhos do Dragão":

Tudo começa no reino de Delain, o rei Rolland tem  dois filhos, Peter é o mais velho, e que será o  sucessor, e o mais novo é o Thomas. Como em muitos reinados, antigamente, eles tinham suas intrigas, e Thomas sendo o mais novo sentia-se inferior a Peter. Enquanto o mais velho era bondoso, firme em suas decisões, justo e gostava de aprender, inclusive vivia no meio do povo, o caçula era o contrário: dependente, egoísta e não tinha opinião própria.

No reino havia um feiticeiro que se chamava Flagg, todas as pessoas do povoado tinham medo dele, pois sua feitiçaria não era do bem. Ele não aparecia muito e quando o fazia era sempre encapuzado. Inclusive, ditava ordens para todos, até para o rei que, muitas vezes deixava as coisas a sua mercê.

Com a morte da rainha, o rei ficou desolado e deixou-se guiar pelo feiticeiro, até em como ele deveria agir com os filhos o feiticeiro opinava, e com isso ficou mais fácil para Flagg arquitetar seu plano maléfico.


Só que ele não contava com o fato de que Peter cresceu mostrando-se um rapaz valente, esperto, e com isso notou que alguma coisa estava errada, pois Flagg era só um conselheiro, logo não tinha direito a se intrometer nas decisões do rei.


Por outro lado, o feiticeiro estava de olho em Peter, querendo achar um jeito de o tirá-lo do seu caminho, querendo colocar Thomas no poder.

As ações do feiticeiro me deixaram um pouco a pensar no decorrer da história, como uma pessoa podia ser tão malvada, a ponto de arquitetar planos para só fazer o mal, para aqueles que tinham total confiança nele?

Flagg colocou seu plano em ação, não se importando com nada, com seu passado sombrio e vários mistérios o envolvendo, é um personagem instigante.

"Os Olhos do Dragão" é uma aventura da qual você tenta adivinhar o final, mas não consegue. Vou dizer que King me segurou e me surpreendeu com o modo como a história se desenrolou. Aquelas armações, as maquinações do feiticeiro e o modo como Peter resolveu os problemas com paciência e como um verdadeiro rei reagiria.

O que deu para notar é que Stephen King pode escrever livros de terror e ao mesmo tempo de fantasia e aventura. Super indico a leitura para aqueles que querem se aventurar em um reino onde a fidelidade e a bravura andam juntas. A história parece um conto de fadas com um certa pitada de suspense.

O livro é narrado em terceira pessoa, as folhas são amareladas e a fonte está confortável para leitura. A capa nos leva a pensar em um guerreiro de corpo, alma e coração.

Uma curiosidade: King escreveu essa história para sua filha.

Por isso o gênero desse livro é mais puxado para a fantasia e aventura, creio eu.

[Quotes]

Uma simples reunião. Nada de legal; nada oficial; nada de regimental. Mas nenhum deles se deixava enganar. Esse era o verdadeiro julgamento. Essa reunião. O poder estava ali...

Ele caiu de pé no meio da pilha, como eu disse, fazendo uma cratera. Depois tombou de costas e ficou imóvel. Ben ouviu Flagg urrando de raiva em cima.



De 1966 a 1971, Stephen estudou Inglês na Universidade do Maine, onde ele escrevia uma coluna intitulada "King's Garbage Truck" para o jornal estudantil, o Maine Campus. Ele conheceu Tabitha Spruce lá e se casaram em 1971. O período que passou no campus influenciou muito em suas histórias, e os trabalhos que ele aceitava para poder pagar pelos seus estudos inspiraram histórias como "The Mangler" e o romance "Roadwork" (como Richard Bachman).

King ensinou na Academia Hampden em Hampden, Maine. Ele e sua família moravam em um trailer, e ele escreveu histórias curtas, a maioria para revistas masculinas. Como é relatado na introdução de Carrie, a estranha, se um de seus filhos ficasse resfriado, Tabitha brincava, "Rápido, Steve, pense em um monstro."

Classificação:

13 comentários :

  1. Juro que ainda quero ler um romance,mas romance mesmo, estilo Sparks nas letras do King(e claro que não termine em sangue).rs
    Ele não é Mestre a toa não! Consegue ser gênio em tudo que coloca os dedos.
    Ainda não li este livro dele, aliás, muitos livros dele ainda não pude ler. Mas com certeza, está na listinha de desejados faz um bom tempo!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. King para mim é um escritor meio confuso, ao mesmo tempo que gosto muito do modo como cria personagens bem realistas, também me incomoda o modo com que as vezes ele enrola muito para desenvolver a história, mas no final das contas sempre acabo gostando dos livros.
    Esse é outro que com certeza vai estar na minha lista.
    xoxo

    ResponderExcluir
  3. Amo o mestre King, mas nunca li essa obra.
    Adicionei na minha lista de desejados, adoro quando ele brinca e faz com que a gente acredita em uma coisa e é outra =P

    ResponderExcluir
  4. Oi Cristina.

    Eu adoro Stephen King e até confesso que ando em falta com leituras das suas obras e pretendo mudar isso ano que vem. Este livro é um deles que quero muito adquirir para minha colação. Ainda mais agora que li sua resenha e fiquei com muita curiosidade em ler essa trama que mistura conto de fadas com suspense. Dica anotada.

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia o livro, mesmo sendo apaixonada pela escrita do autor, no qual infelizmente eu tive a oportunidade de ler apenas 2, It e O Iluminado.
    Dentro deste estilo que mencionou pra mim é novidade, mas sendo de quem é eu já quero ler também. Dica anotada

    Beijos
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Não li esse livro do King, mas todo mundo que conheço ama o autor. Muito interessante que ele tenha escrito uma fantasia desse tipo.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  7. Por mais que o livro nao seja de terror eu nao tenho vontade de ler. Eu passo essa dica

    ResponderExcluir
  8. Oi Cris,
    Já li alguns livros do autor e, como é esperado, gostei muito, apesar de algumas ressalvas em relação a algumas coisas. Fiquei curiosa com relação a esse título, pois não o conhecia ainda! Achei interessante a questão de a história parecer se desenvolver a partir de escolhas de feiticeiros.
    Vou super anotar a dica!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?

    Eu conheço a maioria dos livros do King, mas este eu ainda não conhecia. Parece ser bem legal, e como eu quero muito ler algum livor do autor, fiquei bem interessada nesse. Curto muito esse estilo de livor e tenho certeza que vou adorar a leitura. Dica anotada!

    ResponderExcluir
  10. Oi Cris!
    Realmente, King não é rei à toa! O cara é bom em todos os estilos em que se aventura, sempre trazendo excelentes histórias. Já li muitos livros dele, mas ainda não tive a oportunidade de ler Os Olhos do Dragão, mas quero muito, mesmo porque prefiro o rei na fantasia do que no terror.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  11. Caraca! Eu não sabia da existência desse livro e nem que o autor tinha escrito algo do gênero! Amo fantasia, é meu gênero favorito! Fiquei muito motivada a ler esse livro, que vai ser meu contato com o autor.

    ResponderExcluir
  12. Nunca li nada do SK por ser terror e foi uma grata supressa saber que este livro não é terror, o que significa que o lerei. Obrigada por me apresentar ao King não terror.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  13. Eu tenho uma confissão, amo de paixão o King escrevendo mistério, drama, terror, mas na fantasia tenho um pé atrás. Acho que tá faltando eu pegar um livro desses na hora certa sabe! Como você disse, ele não é o Rei atoa!

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^



TOPO