Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

25 de março de 2017

[Resenha] Escarlate - J. Jamessoon.

Título: Escarlate.
Autor: J. Jamesson.
ISBN-13: 1230001491098.
ISBN-10: 0001491091.
Ano: 2016. Páginas: 128.
Idioma: Português.
Editora: Independente.
Gênero: Romance / Erótico / Fantasia / Ficção.
Categoria: Literatura brasileira.
Adicione ao Skoob.
Compre: aqui.
E-book cortesia do autor.

Sinopse:
Escarlate, uma envolvente fantasia sombria repleta de sangue e sexo que conta história de um rapaz que tem a vida virada de cabeça para baixo quando a curiosidade o leva para o melancólico submundo que as súcubas habitam. Lá, em meio a cenários sombrios e criaturas de gelar a alma, ele se vê numa aventura que jamais planejara: é levado a percorrer um caminho dos mais horripilantes até a cruel Rainha das Súcubas, soberana à qual muitas se negam a se curvar. Afundado num eterno déjà-vu de contornos macabros, ele de repente se percebe entre Lukriya, a súcuba que o deixa louco, e Silfídi, considerada por muitas a reencarnação de uma das súcubas originais — disputa capaz de levar a um arriscado desentendimento entre as duas maiores famílias de súcubas da atualidade.



Gente...

O negócio é tenso. Desde janeiro que li o livro e estou devendo a resenha, acontece que eu simplesmente TRAVEI! Não consigo escrever uma resenha a altura que o livro merece, não consigo ESCREVER meus livros, não consigo LER outros livros. Eu não consigo sair desse buraco que minha mente se tornou depois de ler esse livro.

Não quero ser rude, mas preciso dizer: O LIVRO NÃO ME AGRADOU!

Vamos lá...

[MINHA OPINIÃO]

Trata-se de um livro curto com pouco mais de cem páginas, que narra a história de um jovem que por curiosidade se vê no mundo dos súcubos.

SÚCUBOS >> (em latim succubus, de succubare) é um demônio com aparência feminina que invade o sonho dos homens a fim de ter uma relação sexual com eles para lhes roubar a energia vital. - Google.

Como diz a sinopse, os súcubos não são personagens recorrentes na literatura, geralmente vemos mais vampiros envoltos nessa aura de sedução que os súcubos necessitam, então não sei se agrada muito as pessoas simplesmente pelo fato das pessoas não conhecerem o termo, a não ser, é claro, os amantes do misticismo.

Porém...
Entretanto...
Todavia...

Há alguns anos atrás eu li uma série da autora Larissa Ione que fala justamente sobre súcubos, e pense minha frustração por não conseguir desvincular o livro ESCARLATE da série DEMONÍACA da Larissa.

Putz!

Como eu faço para separar esses dois mundos completamente diferentes? NÃO CONSEGUI!

E isso me rendeu um BAITA BLOQUEIO!

Para mim é quase como comparar Entrevista com Vampiro com Crepúsculo. Veja bem, eu curti crepúsculo, mas os vampiros da Anne  Rice são incomparáveis.

Mas não posso dizer que o livro é ruim, o e-book tem uma letra de tamanho razoável, o autor caprichou na revisão, e ele tem um jeito de narrar a história até interessante, além de usar sinônimos de forma sábia. O que ocorreu, foi que o livro não me pegou. 

Se eu recomendo? 

Sim, recomendo, o meu gosto não é o seu gosto, então talvez lhe agrade. Vale a pena, sempre, tirar as duas próprias conclusões. 

Bom, gente, é isso! Até a próxima. 

Saiba mais sobre o AUTOR - clicando aqui.



3 comentários :

  1. Que pena que vc não curtiu, a sinopse muita vezes engana né?
    Fiquei curiosa pra ler, mas depois da sua resenha voltei atrás rs.
    Gosto de blogueiro que é sincero sobre os livros, que não fica querendo agradar editora. Acho isso deplorável.
    Parabéns pela opinião verdadeira.
    Obrigada pela visita no Blog As Meninas Que Lêem Livros.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Olha, que resenha... rápida. Quero dizer, sem querer de forma alguma ser rude, comparar um livro com outro superficialmente não é exatamente o que se espera de uma resenha. Praticamente nada sobre a história foi dito além da sinopse, de modo que a resenhista bem poderia ter escrito a mesma coisa sem nem ter lido o livro de fato. Não seria má ideia deixar a resenha pra lá, se o "bloqueio", como nota-se, estava a atrapalhar de tal forma.

    Garanto que não digo isso pela resenha não ter sido favorável; já recebi outras resenhas desfavoráveis, até mesmo bem mais duras, recheadas de críticas as mais surpreendentes. O que acontece é que, se ser escritor no Brasil já é extremamente desanimador, um caminho que quase todos que tentam trilhar acabam por desistir, tirando um ou outro sortudo que ganha de lambuja do destino a oportunidade que centenas de outros tanto lutam, em vão, para conseguir, as dificuldades são multiplicadas quando você é um autor completamente independente, que tem que se preocupar com tudo, desde cada ponto, vírgula e espaçamento na revisão até cada letra e traço da capa, escolha do papel e trabalho com a gráfica, etc., esforços que a vasta maioria dos leitores sequer devem imaginar a dureza que temos que enfrentar para vencer, já que quando compram o livro cherosinho e bonitinho na livraria, ele está pronto, e sua capa reluzente não conta toda a história que a obra viveu para se tornar real. Trabalhar meses a fio para, no fim, receber não mais que uma comparação só por cima com uma autora estrangeira publicada por uma editora grande nos faz pensar que, no fim das contas, não é sem razão que as editoras por aqui favorecem sempre os autores estrangeiros, enquanto nossa própria literatura, que conta com vários bons escritores, fica em segundo ou terceiro plano — a demanda vem dos leitores.

    Eu, como muitos outros, sonho em ver o dia em que nossa literatura nacional receba a atenção que realmente merece. Tristemente, parece cada vez mais ser um dia muito distante.

    De qualquer forma, agradeço de coração pelo tempo que dedicou à obra Escarlate, e pelo espaço no blog. Muito obrigado pela oportunidade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá J.Jamesson.
      Realmente, sei que ser autor no Brasil é não só difícil, mas também decepcionante, sou autora e também passo por isso, já recebi críticas que me deixaram com vontade de achar a pessoa e "socar" a cara dela, mas respiramos fundo e engolimos, por que quando abrimos o que escrevemos para outros estamos fadados a isso.
      Sobre o livro, ele realmente não aconteceu para mim. Sinto muito, pela resenha "rápida", cada linha escrita foi pensada para não desmerecer seu livro e encorajar outros a lerem a obra, infelizmente, eu não consegui desvencilhar os dois livros. Até sugeri que outro colaborador lesse a obra para que ele tentasse escrever algo mais para você, enfim... Obrigada pela atenção. Um abraço.

      Excluir

Agradecemos por comentar! ^_^