Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

29 de setembro de 2016

Resenha: Protetora. #03.

Título: Protetora.
Série: Crônicas de Táiran.
Livro: 03. Idioma: Português.
Ano: 2016. Páginas: 424.
Autora: Thais Lopes.
ISBN: B00YQUPWTV.
Editora: Senhor da Lenda.
Gênero: Ficção / Ficção científica. ~
Romance / Literatura Brasileira.
Adicione ao Skoob
Compre: aqui.
E-book cortesia da autora parceira LT

Sinopse:
Desde tempos imemoriais, a linhagem de Táiran guarda Ionessen. Seja como guerreiros ou conselheiros, eles são idolatrados, temidos… E odiados. Duas guerras e séculos manipulando as pessoas ao seu redor lhes deram mais inimigos que aliados, e um novo conflito pode derrubar tudo que lutaram para construir.
A Arqui-Guardiã Krisla Táiran sabe exatamente quais são os riscos, mas não tem outra opção a não ser deixar a armadilha se fechar ao seu redor. E quando ela percebe que sua vida está em jogo, precisa aprender a confiar em um assassino, que é a única pessoa que pode mantê-la a salvo.

E chegamos ao terceiro livro dessa série, e? Já pode liberar o próximo, por favor?!

Kaira Táiran é um membro muito importante na Ordem dos Guardiões, muito mais do que se imagina e da posição que ocupa aos olhos dos demais, ela não é apenas mais uma da linhagem, ela não carrega apenas o sobrenome, ela é filha de alguém que no passado foi muito importante. Alguém que cometeu muitos erros, alguém que fez com que a linhagem de Táiran se erguesse, afinal, é assim que surgem as lendas: em meio as guerras.
Para quem leu os livros anteriores, sabe que a Ordem e os demais povos que vivem em Ionessem tiveram alguns problemas e algumas batalhas contra uma força chamada Coligação. Nesse livro não vai ser diferente, porém, o problema é bem maior, ainda que nossos mocinhos e mocinhas tenham vencido as batalhas anteriores, elas não foram nada se comparado ao que está por vir e é assim que Kaira se vê com vários problemas, muitas decisões a serem tomadas e que somente ela pode decidir, mas e o preço a se pagar por cada escolha? E o peso a se carregar nas costas com as consequências de suas decisões? O peso de mortes sobre seus ombros, o fato de ter que fazer as coisas independente de qualquer outro motivo? Como lidar com tudo isso?

Ela se mantinha envolta em “gelo”, negando-se a sentir a vida, a sentir emoções, bloqueado tudo aquilo para poder manter sua sanidade, mas, do nada, as coisas começam a mudar e Kaira se vê obrigada a aceitar a “proteção” de um assassino Keryl e da irmã dele, devido a uma marca ela vai ser protegida – queira ela ou não – e com isso vai ter que ceder em alguns momentos, abrir mão de estar no comando, dentre outros fatores.

O Keryl é um assassino, mas também é o líder de seu povo e a ele cabem muitas responsabilidades. Ambos, o homem e Kaira já lutaram lado a lado no passado, conciliando seus poderes e com isso proporcionando grandes chances de vitória para o seu lado. Serão eles capazes de repetir o feito? Descobrindo quem é, de fato, Kaira Táiran, o Keryl e sua irmã Surrima, continuarão a protegê-la? Vão apoiar sua luta?

Com bastante ação, Thais Lopes faz muita “sacanagem” nesse livro e quando digo sacanagem, é para conosco, os leitores. Veja bem, ela finaliza o livro de um modo que... você deseja que não acabe, você quer mais, muito mais. Acaba em um momento de falsa calmaria, todavia, com o medo estampado não só nas páginas e nos sentimentos dos personagens, mas em nossas mentes que ficam rodando e criando teorias enquanto ficamos na espera pela continuação que é intitulada Guardiã e está em processo de desenvolvimento. O medo é pelos personagens que tornam-se nossos queridinhos e ela te faz imaginar que vai matar aquele ou aquela que você adora, faz com que a sensação de que “Ela vai matar!”, “Não, não vai!”, “Vai, sim!”, fique ali martelando em seus pensamentos até a última página e ainda acho que ela vai matar um dos meus “Keridos” (apelidinho pra um personagem aí – rs), mas sei que para descobrir tenho de esperar por Guardiã.

Confesso que em alguns momentos, a forma com que Kaira puxa a responsabilidade para ela – a qual, por sua posição, lhe pertence – me irritou, o excesso dela de “ter que fazer, ter que ser” me incomodou, só que sim, está de acordo com a história, eu que desde sempre impliquei com essa personagem mesmo, desde o primeiro contato com ela nos livros anteriores, mas ela me surpreendeu positivamente, tirando o excesso de peso que ela quer carregar sozinha e o fato de querer manter as pessoas “distantes” também. Quanto ao povo Keryl, adorei eles, o melhor povo! :D

Pra quem acompanha o Blog, sabe que adoro essa série e posso dizer que esse livro está sendo difícil de resenhar, portanto, me desculpem caso eu deixe algo vago demais. As Crônicas de Táiran traz para nós uma ficção cientifica leve e muito gostosa de se ler, com problemas que costumam ser resolvidos em cada livro mas que deixam gancho e vão gerando situações maiores para os próximos, a autora costuma “amarrar” muito bem a trama e isso é ótimo e nesse livro em questão ela deixou tudo – essa foi a minha sensação – para o próximo que vai ser o último livro desta era das crônicas.

Quanto a escrita da autora, preciso dizer que gosto bastante, desde o primeiro contato com a escrita da Thais ela me ganhou e por isso continuo almejando seus livros (Libera Guardiã logo, Thais!), entretanto, dessa vez, preciso dizer que aconteceu algo que não notei nos anteriores, a autora repetiu em alguns momentos a escrita (Não que as cenas sejam repetidas, longe disso, é que a forma de descrição lhe causa uma sensação, sabem? Espero ter conseguido explicar.), é as expressões, mas isso não atrapalha a leitura mas pode deixar ela um pouquinho mais lenta do que o normal. Sim, a escrita da Thais flui facilmente para o leitor e tenho certeza que a maioria dos leitores não nota ou não se incomoda com isso, eu que tenho essa mania e me incomoda levemente – rs. As histórias criadas pela autora costumam ter reviravoltas, muitos problemas (ou tretas – como preferir chamar), mas as personagens, principalmente as femininas costumam ser muito fortes, marrentas até, e seus “mimimis” não são chatos, na verdade, não são bem “mimimis”. Algo que gosto muito nas obras da autora é que ela não enrola, ela vai e faz acontecer e ponto final.

Sobre a edição não posso falar, afinal, li na versão e-book que a autora forneceu para nós, parceiros dela. Alguns errinhos de digitação – que a autora está sempre verificando e aos poucos são arrumados –, nada que atrapalhe a leitura ou a compreensão, compreensão essa que é super fácil, para quem tem medo de ler ficção por ser mais “complexo”, acredite, você vai entender com tranquilidade as crônicas, a forma com que são contadas, facilita muito.

É isso, sim, indico para quem quer ler um Sci-fi e tem receio, para quem curte aventura, para quem gosta de um romance sem ser meloso; enfim: indico para quem quer ler uma boa série nacional!

[QUOTES]
“Você vai gritar, Guardiã. E vai me contar o que quero saber.” A voz do homem soava enganadoramente suave, e uma mulher ria de leve por trás dele, enquanto eu me concentrava em ignorar a dor. “Temos muito tempo, não se preocupe. Temos todo o tempo até alguém vir te resgatar. Ah, espere. Me esqueci que os soldados de Táiran nunca voltam para buscar um dos seus...”
 Programada para sobreviver a qualquer custo. Como uma máquina.
Entender nuances emocionais é para quem pode se dar ao luxo de se aproximar das pessoas.
 “Você viveu muito tempo, e muita coisa aconteceu.” Ela começou, sua voz refletindo a seriedade na sua expressão. “Mas isso não te obriga a ficar atrás de uma parede de gelo. O que você faz... Você apenas se esconde do passado.
 “Você é uma parede de gelo.” O homem deu de ombros, tirando a camisa. “Onde ou com quem dorme não deveria fazer a menor diferença.”
 Porque sou Krisla Táiran, e todos aos meu redor morrem. Não se apegue, não se aproxime das pessoas.
Era a primeira vez que eu via Kara Táiran com medo, e achava que entendia o motivo. Uma mãe nunca deveria pedir aquilo para a própria filha.
 “Não existe glória, não existe honra, não existe superação. Dizem que é a esperança que vence uma guerra. Que todos devem se lembrar de casa, daqueles por quem lutam e que te esperam. Mas na verdade você luta até a esperança acabar, até o medo deixar de importar, até que reste apenas o desespero. O vazio. E ainda assim você luta. Você olha ao redor e vê que aqueles que estavam ao seu lado já caíram e que você está pisando no sangue deles.
 “Não existe honra em uma batalha. Não existe beleza, não existe heroísmo. Existe apenas o desespero e o lado mais negro de cada um de nós. Aquele lado que está disposto a se tornar um pesadelo vivo para sobreviver.”
 Avaliação: 
Até mais ver!

Leia outras resenhas de obras da autora Thais Lopes clicando nos links abaixo.

Série Santuário da Morte

Série Crônica de Táiran.
3.Protetora.

Acompanhe a autora nas redes sociais:
  1. Skoob da autora - clique aqui. 
  2. Perfil da autora no facebook - clique aqui. 
  3. Fanpage - clique aquiSite - clique aqui.
  4. Instagram - clique aqui. 
  5. Crônicas de Táiran - clique aqui
  6. Série Santuário da Morte - clique aqui
  7. Nilue - clique aqui
  8. Wattpad - clique aqui.
[Post Maratona Setembro Nacional 2016]
 

16 comentários :

  1. Eu não conheço as Crônicas, então posso dizer que fico um pouco confusa, mas a resenha está ótima e adorei conhecer a respeito dessa obra, ainda que não conheça os outros livros. Queria conhecer o povo Keryl, pelo menos você diz que é o melhor! rsrs. Os quotes foram bem escolhidos pelo jeito, gostei de quase todos.
    Beijo!

    www.leitorasvorazes.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu não conhecia nada sobre esse livro então confesso que em algumas partes eu não entendi, mas tenho que dizer que não me chamou muito a atenção também, não faz meu tipo, mas acima de tudo você soube expor a obra, parabéns.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oie!
    Nossa, o terceiro livro da série e ainda não li o primeiro. Conheço bem pouco da história, por isso preciso ler desde o primeiro para entender mais da trama. Vou anotar essa dica para conferir futuramente.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Não conhecia essa série e nem a autora mas adoro um bom sci-fi e já fiquei curiosa. Como não li os volumes anteriores fiquei um pouco perdida no enredo mas pretendo mudar isso logo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Ola
    Uia não conhecia a série e pelo que acontece nesse terceiro livro, já me chamou bastante a atenção, achei essa protagonista bem forte, que chama a responsabilidade para si.
    Também gostei do nome da editora, ne remeteu a fantasia, que eu gosto muito, vou pesquisar.

    ResponderExcluir
  6. Oie, particularmente não gosto de livros que envolvam ficção científica por isso não fiquei com vontade de ler esse, mas que bom saber que a autora deixa vários ganchos para o futuro da trama e que causa vários sentimentos durante a leitura. Na torcida para que o próximo seja ainda melhor.

    ResponderExcluir
  7. Oie
    muito legal sua resenha, não é meu gênero favorito mas tem um tema interessante e que muitos amigos meus iriam adorar então indicarei a eles

    Beijos
    https://www.facebook.com/DianaAssuncaoED/videos/1417208881629153/

    ResponderExcluir
  8. Olá,

    Não tive a oportunidade de conhecer a autora e sua obra antes, mas desejo bastante sucesso a ela.
    Sou dessas que compra livro pela capa, e tenho que dizer que essa capa não me atraiu nem um pouco :/ além disso como não conheço a escrita da autora e nem quero iniciar novas séries, eu deixo a dica passar.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Para o mundo que eu preciso descer! Como assim eu nao sabia dessa serie??
    E esse já é o terceiro livro... meus sais!!! Preciso!

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  10. Olá linda,

    Quando comecei a ler a resenha pensei que fosse Fantasia haha porque confundi com o nome da editora, mas também adoro ficção científica e fiquei bem intrigada com o enredo.
    Essa dos autores repetirem expressões ou falas é normal, principalmente em séries...vi isso em Os Heróis do Olimpo, HP e até em As Crônicas de Nárnia...muitas vezes é expressão do personagem ou a que melhor se encaixa no momento.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Olá, fiquei meio confusa para entender algumas partes, mas deve ter sido porque peguei a resenha a partir do terceiro livro, a história não me chamou tanta atenção pois não me aventuro muito no gênero sci-fi mas fico feliz que tenha gostado tanto e aproveitado a leitura

    ResponderExcluir
  12. Oi, Ana, tudo bem?
    Eu não conhecia a séire, mas pelo seu entusiasmo, já percebi que deve ser ótima.
    Confesso que fiquei bastante confusa ao longo da sua resenha, por se tratar de um terceiro volume e pelo gênero em si, mas fiquei feliz por você ter gstado tanto e pelo trabalho que tem feito em divulgar tantos talentos nacionais.

    Parabéns pela resenha!

    Beijos,
    Amanda
    http://www.confissoesfemininas.com/

    ResponderExcluir
  13. Hello! Tudo bem?
    Sou doida pra ler essa série da Thais, ja conheço a autora e é uma pessoa matavilhosa!
    Comprei os dois primeiros livros dela, mas confesso que nao tive tempo pra ler hehe.
    Achei interessante a premissa, acho que vou gostar da historia e fiquei curiosa com o rumo dos personagens.
    Mto bom os pontos apresentados e acho que vai ser uma leitura prazerosa.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  14. OOi!
    Não conhecia a série, parece ótimaaa!
    Confesso que de início, apenas pela sinopse, não tinha chamado muito minha atenção. Mas depois, lendo a resenha, fui me interessando pela história.
    Dica anotadíssima!

    Beijoss!

    ResponderExcluir
  15. O livro é fantástico e a autora é um doce. Os autores brasileiros estão cada vez melhores no que fazem!

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^