15 de janeiro de 2018

[Dicas do autor] Diário de Escrita #02 – por Jéssica Nascimento.

em 15 de janeiro de 2018

4 comentários


Como começar um livro?


Oi meu povo lindo, como vão? Hoje vou deixar aqui para vocês um pouco do meu passo a passo com um novo livro, como me organizo e como começo a escrever. Prontos?

Para dar inicio vou usar minha nova história como exemplo.

Quando comecei a escrever eu só jogava tudo no papel e torcia para dar certo, mas quando você tem planos de que a história de certo precisa mais do que isso. E quando notei isto, pouco a pouco, percebi que precisava de planejamento e organização.

É claro que esses são passos que eu sigo, e não significa que vão funcionar para todo mundo, mas uma dica ou outra pode ser útil para você ou um amigo(a) escritor(a).

Primeiro passo: quando começo uma história, depois de já ter decidido se o enredo é viável e faz sentido, costumo anotar o enredo de uma forma geral, um rascunhão que me ajuda a entender melhor a trama e as personagens. Depois desse rascunho escrevo tópicos, que procuro fazer em ordem cronológica e que me ajudam a me encontrar quando fico travada – não precisa ser uma ordem fixa, não engesso minha escrita –. Esses tópicos que prefiro anotar a mão, mas que eventualmente acabam em lembretes no meu celular ou qualquer outro papel a vista, são fundamentais para a história. Então acho importante anotar todas a ideias que você tem, mesmo que não venha efetivamente a usá-las.


Segundo passo: definindo os personagens principais e secundários. Outra etapa que vai dar significado a toda sua história são os personagens, eles vão fazer sua história ser boa ou ruim, por isso dedicar seu tempo a criar eles, todos eles, os protagonistas e os coadjuvantes, é uma etapa que não pode ser pulada. Crio os personagens na minha cabeça primeiro e vou dando forma a eles. Escrever características físicas, psicológicas e um passado para seus personagens, algo que só recentemente comecei a fazer seja ele o personagem principal ou secundário, também torna eles mais reais, mais humanos.

Terceiro passo: Organizar os fatos, os personagens e os tópicos, e de fato escrever a história. Eu leio repetidamente o que escrevi, e então começo a escrever, o que na minha opinião é a parte mais fácil. Os tópicos e o rascunho me ajudam a entender para onde a história está indo, e as “fichas” de personagens me ajudam a captar a essência de cada um deles, o que os motiva e seu interesse, afinal as personagens movimentam a história, e essas características me ajudam a não coloca-los agindo fora de seus parâmetros.

Quarto passo: tentar manter um cronograma de escrita. Ter disciplina é importante para a escrita, uma vez que se você tem pretensões de escrever profissionalmente, precisa escrever todos os dias, ou pelo menos tentar fazê-lo, colocar uma meta que seja fácil de cumprir e repeti-la todos os dias, por exemplo: 2000 palavras ou duas horas de escrita diária e assim por diante. Metas são muito importantes. Eu costumo escrever 2000 palavras por dia e funciona muito bem para mim.


Quinto passo: procurar um bom revisor, um beta-reader e estar pronto para criticas. Nós nem sempre, quase nunca, somos capazes de enxergar nossos próprios erros, sejam estruturais, gramaticais ou mesmo coisas bobas que deixamos passar na história, por isso no que se refere a gramatica e pontuação você vai precisar de um revisor. Furos na história e erros de continuidade podem ser pegos por um beta-reader – alguém de sua confiança ou que entenda desse tipo de serviço – e por ultimo você precisa estar pronto para receber criticas de todos os lados, uma vez que sua obra seja exposta, seja em aplicativos de auto-publicação como Wattpad, Widbook e Lovebook, ou virando um livro físico ou ebook na Amazon e ou outras plataformas.

E por fim, mas não menos importante, você pode ler muitas coisas, ouvir muitas dicas, mas deve sempre seguir seus instintos e fazer tudo ao seu modo. Encontre o que funciona para você e use a seu favor. Escrever é treino, perseverança e muita pesquisa.

Acho que por hoje é só... Gostaram de saber como escrevo? Querem mais dicas? Tem alguma curiosidade que gostariam de saber? Tem algo para me indicar? Deixem nos comentário, que vou adorar responder!

4 comentários :

  1. Me recordo muito bem das primeiras dicas e agora lendo mais estas, a gente começa a entender que escrever apesar de parecer tão simples, tem sim, suas particularidades e segredinhos.
    Eu só escrevo "poesia",que aliás, nem as considero como tal,mas sim como desabafos. Não me prendo muito à regras, pois não tenho vontade de publicar nada não.
    Mas sei que muitos anseiam por ter seu próprio livro em mãos e estas dicas são valiosas demais!
    Espero sinceramente que possa estar ajudando a quem precisa!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por comentar. Sim escrever não é das tarefas mais fáceis, acho que de certa forma sempre é um desabafo. O que funciona para mim,nem sempre funciona para todos,mas se puder ajudar, fico muito feliz.

      Excluir
  2. Oi Jé!

    Tudo bem? Então, eu escrevi algumas coisas faz um tempo e recentemente retomei esse hábito, mais por diversão do que qualquer outra coisa e algo que notei é que planejar o enredo não é comigo.

    Minhas histórias (as duas que tenho) nasceram de algo repentino. Em geral vejo uma cena na minha mente e então construo a narrativa a partir dela ou para chegar até ela e, durante o processo, não consigo planejar muita coisa, as cenas vão se formando sozinhas assim como os personagens que só vou conhecendo melhor conforme vou colocando mais deles em cada página. Segundo meu melhor amigo eu sou um tipo bem diferente de autora (ele chama de jardineira, que planto as sementes das flores sem saber o que vai nascer ou em quanto tempo, mas que continuo a regar. Eu concordo).

    Gostei muito das dicas, apesar de não achar que vou aplica-las à minha escrita porque sou dessas loucas que não sabe planejar uma história.

    Beijinhos
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim,muitos autores são como vc, e não tem nada de errado com isso. Como disse são apenas dicas, ninguém precisa seguir meus passos. Mas para autores que escrevem sobre mundos mais complexos, certamente terão certa dificuldade sem nenhum planejamento.
      Porém, eu apoio que você escreva do jeito que se sentir mais segura e confortável, esse é o mais importante.

      Excluir

Agradecemos por comentar! ^_^



TOPO