17 de dezembro de 2017

Resenha: Grau 26 – Anthony E. Zuiker.

em 17 de dezembro de 2017

7 comentários

Título: Grau 26.
Autor: Anthony E. Zuiker.
Editora: Record.
ISBN-13: 9788501088833.
ISBN-10: 8501088838.
Ano: 2009. 
Páginas: 434. 
Idioma: Português.
Gênero: Policial, Romance.
Encontre no Skoob.
Compre: aqui.

O primeiro volume da série, Grau 26: A origem, apresenta Steve Dark, um agente aposentado do FBI que volta ao trabalho para deter um assassino em série como o mundo nunca viu. Os agentes da lei sabem que assassinos são categorizados em uma escala de 25 graus de perversidade, desde os mais simples oportunistas do Grau 1, aos torturadores metódicos do Grau 25. O que quase ninguém sabe é que uma nova categoria está prestes ser criada. 
Comandado pelo talentoso detetive Dark, um grupo de investigadores de elite segue o rastro de um assassino tão terrível — responsável por matar, violentar, mutilar, envenenar e torturar brutalmente 35 pessoas em seis países durante 23 anos — que não se encaixa em nenhum dos 25 graus de psicopatia conhecidos, obrigando a lei a criar uma nova classificação de crueldade para encaixá-lo. Seu nome é Sqweegel. Seus alvos: Qualquer um. Seus métodos: Ilimitados. Sua classificação: Grau 26.

Boa noite, galera! Aqui quem fala é o Júlio e estou trazendo para vocês, hoje, a resenha  um livro que entra facilmente no meu top 5 de 2017. Grau 26 surpreende do começo ao fim! 

Tom Riggins se viu de repente numa missão de vida ou morte, encontrar agentes dispostos a capturar Sqweegel por uma recompensa de 25 milhões de dólares. Quando ninguém aceitou a missão lhe foi dado um ultimato, traria Steve Dark para assumir a missão ou era um homem morto, tudo isso em 48 horas. 

Steve Dark foi o homem que chegou mais perto de pegar o "monstro", como Sqweegel ficou conhecido. Ao falhar, saiu da polícia e continuou as buscas por conta própria resultando numa tragédia para si mesmo. Após isso, ele prometeu jamais voltar ao caso e vivia uma vida "tranquila" no litoral com sua esposa Sibby, ao ser contatado por Riggins o pesadelo retorna. Dark se vê obrigado a se tornar o frio agente de policia que fora um dia, tendo que pensar como o próprio Sqweegel para conseguir resultados, tudo isso com a pressão do governo sobre ele e Riggins. 

Sqweegel é o personagem mais interessante do livro (não desmerecendo os outros). O sujeito é insanamente louco, inteligente e frio ao executar suas "missões". Muito de sua personalidade e de seus métodos são explorados no livro, chegando a causar medo no leitor (é sério) tamanha a crueldade do assassino. As cenas descritas pelo autor com Sqweegel em ação são bem intensas e detalhadas, chegando a causar desespero ao imaginarmos tudo. A aparência dele é sinistra também, se veste com uma roupa de látex branco com buracos para os olhos e narinas, e um zíper na boca. Move-se com a agilidade de um contorcionista, se escondendo nos lugares mais improváveis e age sozinho, sempre. Ele criou uma espécie de poema para desafiar Dark a pegá-lo: 

"Um por dia vai morrer.
Dois por dia vão chorar.
Três por dia vão mentir.
Quatro por dia vão suspirar...
Cinco por dia vão questionar.
Seis por dia vão fritar.
Sete por dia...
O que será...."

O funcionamento disso chega a causar arrepios de tão preciso... E enlouquece Steve Dark ao tentar entender o que tudo significa. A explicação nos é concedida no fim e é bem feita, mostrando o nível de inteligência do assassino. Muita coisa relacionada aos outros personagens têm ligação com o plano de Sqweegel, inclusive o passado de Steve Dark, mas vocês terão que ler para descobrir...

Curti bastante a forma como o livro foi escrito, ele é dividido em vários capítulos curtos e quase sempre intensos. A leitura corre depressa pois o ritmo da trama não diminui, nos vemos ao lado de Dark em busca do assassino mais cruel da história. O começo de alguns capítulos tem desenhos por vezes macabros de alguma parte do poema e que dão a entender quando a cena acontece. Ao fim da alguns capítulos aparece um detalhe que, sinceramente, foi novidade para mim: um link do site oficial do livro onde podemos assistir a certas partes do livro tornando tudo um pouco mais real (confesso que VER Sqweegel só deixa tudo mais tenso), o que acabou completando a experiência. Lá também tem um link para o "jogo do assassino" que, infelizmente, acredito que devido ao livro ter sido publicado há um bom tempo, não funciona mais, mas creio que deva ter sido interessante na época. 

A edição da Record ficou bem legal, mostrando Sqweegel de costas na capa com sua roupa característica, conta com páginas amareladas e uma fonte de bom tamanho, não lembro de ter encontrado erros durante a leitura. 

Se recomendo a leitura? Com toda a certeza do mundo! No entanto, estejam preparados para a crueldade de um assassino de grau 26! 

Bem galera, vou ficando por aqui, espero que tenham curtido a indicação, mesmo quem não é fã de livros policiais vai curtir esse pelo seu tipo de escrita, que torna a leitura rápida e emocionante.

[QUOTES]

"Casos especiais era uma divisão pouco conhecida... As coisas de que tratavam não chegavam ao conhecimento dos cidadãos, que não quereriam saber delas e que sem dúvidas não acreditariam que fossem possíveis. Se acreditassem, nunca sairiam de suas casas." 

"O vídeo que aparece naquele pen drive é um assassinato sangrento. Segundo por segundo, em alta resolução."

"Sqweegel já fez isso antes. Ele gosta de..." 

"Não, Tom. Você não está entendendo. Isso não se compara com o que esse monstro já fez antes."


Classificação:

Até a próxima!!!!

7 comentários :

  1. Puxa, daria um belo enredo de filme hein?
    Adoro livros e filmes assim, que envolvem assassinos astutos e que de certa maneira "brincam" com o detetive em questão.
    Não conhecia o livro,mas já quero para ontem! Essa mistura de Charada e investigação é certeza de enredo espetacular!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Uouuuu que resenha aguçou minha vontade de ler o livro apesar de não estar no meu topo da lista de leituras para 2018... Mil beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Sou muito curiosa com esse livro especialmente com esse jeito diferente de aproveitar a leitura, usando os links de vídeo. Mas mesmo se não tivesse eu leria mesmo assim adoro livros policiais com um psicopata ❤

    ResponderExcluir
  4. Me interessei bastante pela obra, estou me apaixonando por livros do gênero ultimamente. Ótima resenha, obrigada pela dica.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Parece que é um livro bem instigante e acredito que quem não lê policiais igual você falou irá gostar... (tipo eu), quero ler coisas diferentes nesse ano, quem sabe este pode ser um deles.

    http://imagine-livros.blogspot.com.br/?m=0

    ResponderExcluir
  6. Ola, tudo bem? Eu sou a doida que gosta de livros e séries de suspenses haha. Culpada! Desde que assisti Mindhunter, fico cada vez mais fascinada tentando descobrir o que se passa na mente desses serial killer, e livros que trazem isso me chamam muito a atenção. Então, obrigada pela dica! Vou anotar esse livro com carinho! Bjus,
    https://ninho-de-gato.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Esse não costuma ser meu tipo de leitura, mas lendo a sua resenha me vi presa na história... Uma coisa é certa, essa história daria um puta filme!!!

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^



TOPO