Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

20 de dezembro de 2017

Resenha: Antes da Tempestade – Dinah Jefferies.

Título: Antes da Tempestade.
Autora: Dinah Jefferies.
Ano: 2017.
Páginas: 425.
Idioma: Português. 
Editora: Paralela.
ISBN-13: 9788584390984.
ISBN-10: 8584390987.
Categoria: Literatura estrangeira, ficção.
Encontre no Skoob.
Compre:  aqui.
Cortesia Paralela.
Blog em Ação Companhia das Letras 2017.

Sinopse: "Para conhecer o amor verdadeiro é preciso ser arrasado por ele.” Rajputana, Índia, 1930. Desde a morte de seu marido, a jovem inglesa Eliza tem como única companhia sua câmera. Determinada a se firmar como fotógrafa profissional, ela acaba de aceitar um convite do governo britânico para se hospedar durante um ano no castelo da família real local. Sua missão: fotografar, para o acervo da Coroa inglesa, a vida no Estado principesco de Juraipore. Ao conhecer Jayant, irmão mais novo do marajá, Eliza embarca na aventura mais transformadora de sua vida. Acompanhada pelo príncipe rebelde e misterioso, ela conhecerá uma terra marcada por contrastes — com paisagens de beleza incomparável, cultura rica e vibrante e, ao mesmo tempo, a mais devastadora das misérias. Enquanto Eliza desperta Jayant para a pobreza que circunda o castelo, ele mostra a ela as injustiças do domínio britânico na Índia. Juntos, descobrem uma afinidade de alma e uma paixão arrebatadora. Mas a família real fará de tudo — até o impensável — para impedir a aproximação entre o nobre indiano e a viúva inglesa.
 

Vocês acreditam em destino? Que alguém pode ser predestinado a outro desde que nasceu? Eu acredito, mas esse livro me mostrou algo melhor ainda...

Eliza nasceu em Delhi, mas após o atentado contra o pai, ela foi embora, deixando sua cidade para morar com os Ingleses, contudo nada seria bom dali para frente. Ela se culpava pela morte do pai e sua mãe, Anna, não era mais a mesma por causa do álcool.

Eliza correu para se ajoelhar a seu lado, mas tropeçou e quase caiu. Assustada, ela o envolveu nos braços, empapando o vestido com o sangue da pessoa que mais amava no mundo. (…) Foi então que, em meio ao burburinho cada vez maior da multidão, o menino disse, educadamente: “Senhorita, por favor, deixe-me ajudá-la a se erguer. Ele se foi”.

A vida segue e após vários anos ela retorna, depois da morte do marido, para um trabalho em Rajputana que pode alavancar sua carreira como fotógrafa. Eliza perdeu tudo que poderia ter, e sua melhor escolha foi a fotografia, poder retratar o que gosta transformando as imagens em algo esplêndido. Eliza teria de retratar a vida da família Marajá para o acervo britânico.

Aos vinte e nove anos, aquele era o serviço mais importante que lhe encomendavam desde que se tornara fotógrafa profissional. Não estava claro para ela por que Clifford Salter a escolhera.

Com o passar do tempo ela notou que não teria apenas que fotografar, mas sim que conheceria o local, iria ter que ser uma espiã mesmo não querendo. Salter queria que ela espionasse mesmo sem saber. No entanto, esse não era apenas um pequeno contratempo, quando conheceu Chatur (conselheiro do rei), ele não gostou dela por ela ser inglesa, e tentou limitar e destruir tudo que ela fazia.

Jayant, o filho da rainha, é um aventureiro (não conhecemos muito dele), se algo acontecesse com seu irmão, ele subiria ao trono e teria de casar-se com uma princesa. Ao longo do livro conhecemos um pouco de cada um, nada muito detalhista, mas conhecemos, e cada vez mais Eliza e Jay ficam mais próximos.

“O senhor costuma acampar?” – perguntou ela. “Sempre que posso. É minha fuga, sabe?” –“E precisa fugir?” – “Acho que todo mundo precisa.”

Ao decorrer do enredo e muito próximos, eles conseguem entrar em um acordo: ela faria suas fotos e ele conheceria mais sobre a pobreza do lugar. Por ter passado muito tempo longe a realidade daquele povo lhe era algo meio desconhecido. E ao notarem as coisas eles decidiram montar um sistema para ajudar a população. Mas Eliza não contava com um pequeno detalhe, o de ela se apaixonar por ele.

Segredos do passado da nossa mocinha vem a tona, de quando ainda era uma menina, coisas pelas quais ela se culpava foram desvendadas. Era como se Eliza precisasse voltar para relembrar o que aconteceu, e descobrir mais. No entanto, como tudo poderia ser realmente descoberto? E se ela acabasse sendo revelada como viúva que de fato era? E se Jay fizesse algo errado? Ou se outra pessoa se apaixonasse por ela em meio aos acontecimentos com que ela se depara?

O livro é maravilhoso – em partes, porém nada parecido com o que já li. Gostei de conhecer a cultura de outro lugar, de como as coisas são vistas pelos olhos de outro povo, do modo deles. Todavia algo que me incomodou na leitura, acredito que possa ser por eu não estar acostumada, foi o fato dos diálogos estarem sempre entre aspas. Alguns detalhes me incomodaram um pouco em relação aos personagens, acredito que eles poderiam ter sido melhor explorados, mais detalhados, que merecíamos conhecer mais sobre eles.

Ah, também gostaria de que, a parte em que temos de compreender a cultura, palavras e detalhes da nação na qual o enredo se passa, que o livro nos trouxesse legendas, pois não conhecemos a cultura e temos que procurar fora do livro no decorrer da leitura para entender certas palavras e isso corta um pouco o clima.

A história é linda, a proposta é ótima, o enredo fala sobre escolhas, decisões e destino, algo que todos um dia pensamos sobre, mas deixa a desejar nesses pequenos detalhes. Confesso que apesar dos pesares li a obra rapidamente e ela me prendeu, por isso recomendo que confiram, mas estejam preparados para esses pequenos incômodos.

Classificação:


2 comentários :

  1. Não conhecia o livro,mas acredito em destino. Em pessoas que nasceram para ficarem juntas em uma vida, nem sempre conseguem,mas...
    Também aprecio e muito livros que trazem culturas de outros países, que mostram costumes e sabe que gosto também desse lance do vocabulário?rs Me recordo que quando fui ler Dom Quixote,meu ex cunhado me preparou um mini dicionário com as traduções das palavras e eu amei isso!
    Vai para a lista de desejados, espero poder ler!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. acabei de ler esse livro.
    ameii!! Li o perfume da folha de chá,e me apaixonei pela escrita da Dinah Jefferies .
    Amei seu blog.
    Seguindo^^
    faz uma visitinha quando puder no meu bloguinho ^^ rola todo mês la ,top comentarista .
    Bjs
    http://escreverdayse.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^