Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

2 de outubro de 2017

Resenha: Feiticeira de Cetim #01 – Rubanne Damas.

Título: Feiticeira de Cetim.
Trilogia: Os Holdefer Dresch.
Livro: 01.
Autora: Rubanne Damas.
ISBN: B01MYDPEG7.
Ano: 2017. 
Páginas: 324.
Idioma: Português.
Editora: Amazon.
Gênero: Romance, Fantasia, Ficção.
Categoria: Literatura Estrangeira.
Encontre no Skoob.

Sinopse: 
Os ciganos não eram um grupo muito bem visto no século XIX. Após dez anos fugindo de grupos de caça, Kaylla Polok finalmente sentia-se em paz na pequena vila com seu pai. Trabalhavam duro para se sustentar e dormiam vez ou outra no campo para lembrarem-se dos velhos tempos. Por medidas desesperadas, e talvez um pouco provocantes, Kaylla começa a trabalhar como dama de companhia da irmã do Duque de Nortfolk. Entretanto, não era um dos melhores trabalhos. Não que Georgiana fosse cruel, ao contrário, era muito amável com ela. Mas passar dias e noites abaixo do mesmo teto que o duque... Arrepiava-lhe a coluna. Mesmo sua arrogância não conseguirá afastá-la. Tornara-se irresistível não olhá-lo dos pés a cabeça e não desejá-lo. Para Adrien não era tão diferente. Olhar para aquela cigana dentro de sua casa lhe deixara extremamente irritado no começo. Mas o que poderia fazer? Georgiana sabia persuadir a mãe, sua madrasta, e ele deveria fazer o que lhe mandavam para o bem da caçula. Mas tudo começa a mudar quando as vendas preconceituosas de seus olhos caem e ele vê como Kaylla é gentil, como seu sorriso é sedutor e a forma como os cabelos rebeldes e cheios lhe caíam pelas costas. Estava enfeitiçado pela cigana. Como resistir a um amor proibido?


Olá! Tudo bem? Espero que sim. Hoje vou apresentar a vocês um romance de época muito diferente de tudo aquilo que li, um livro cheio de preconceitos – comuns da época – e personagens principais únicos. Prontos para embarcar nessa? Vamos lá!

Kaylla Pollok é uma cigana, e depois de fugir de caçadores de ciganos por anos, ela e seu pai finalmente encontraram uma vila calma e tranquila para viver. Eles ainda mantém alguns
hábitos ciganos, no entanto, há muito tempo se separaram do seu povo. A jovem é um espirito livreindomável e que não se encaixa nos moldes de sua época.

Um dia seu caminho se cruza com o do Duque de NortfolkAdrien, por um acaso do destino. O Duque precisa de alguém que o ajude a escrever convites para a festa de "boas-vindas" da sua irmã, que está prestes a voltar para a casa. 

Precisando do dinheiro, para manter sua pequena casinha, mesmo não gostando do jeito rude e preconceituoso de Adrien, Kaylla se compromete a ajudá-lo. Ela se sente atraída por Adrien, e o mesmo acontece com o Duque, que por mais que tenha uma aversão terrível a ciganos e ao seu modo de vida, não pode negar que sente algo intenso pela bela e atrevida cigana.

O baile acontece, como planejado, porém a irmã mais nova de Nortfolk, Georgiana, tem seus próprios planos. Ela convida Kaylla para ser sua dama de companhia, e por mais que Adrien discorde, ele cede aos desejos de sua irmãzinha.

Os dias se passam e fica cada vez mais evidente e difícil para ambos resistirem ao desejo e as faíscas que se acumulam entre eles, brigas e discussões também acontecem todo o tempo. Ficarem perto um do outro passa a ser uma tortura para ambos, um simples toque faz explodir uma força que os move um na direção um do outro.

Adrien e Kaylla são opostos, mas mesmo assim, de uma forma extraordinária, eles tem muitas coisas em comum, inclusive um segredo do passado que transformou toda a vida do Duque e que explica sua aversão por ciganos.

Feiticeira de Cetim é um livro envolvente, repleto de toques sensuais e personagens cativantes, com protagonistas cheios de um passado carregado de bagagem, dores, sofrimentos e perdas, contando também com coadjuvantes inteligentes, encantadores e surpreendentes.

O mais impressionante foi que, normalmente, em livros de época, são as mocinhas que são recatadas, inocentes e presas a convenções, nessa história Kaylla é desinibida e livre. Gostei muito dessa inversão, fora que gosto muito de histórias que tenham ciganos envolvidos, eles são misteriosos, sedutores e sempre tem alguma sabedoria antiga e profunda em seu conhecimento e falas.

A diagramação é agradável, a capa linda, e a história maravilhosa. Então, se você procura um livro recheado de surpresas, personagens interessantes, segredos do passado e muitas reviravoltas? Certamente Feiticeira de Cetim é para você. 

Até mais e beijinhos!

Classificação:

4 comentários :

  1. Olha... a temática cigana é bem interessante e mística e gosto muito, mas, pela sua resenha, percebi que esse livro é o mais do mesmo em se tratando de romances de época, ok, a protagonista não é inocente e recatada, mas isso só corrobora com o pré-conceito que muitos têm acerca dos ciganos.
    Sua resenha ficou bem estruturada e apresentou bem o livro, mas passo a dica.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Não costumo ler livros nesse estilo, embora a cultura cigana seja mesmo interessante. Passo a dica ;)
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Olá!

    Não conhecia esse livro, mas não curti tanto a premissa, pra quem gosta de livros assim, parece ser uma ótima leitura!

    ResponderExcluir
  4. Olá! Nossa, amei essa premissa! Achei bem legal ser um cigana, parece ter bastante emoção, anotei a dica e pretendo ler, beijos!

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^