Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

29 de agosto de 2016

Resenha: Pérolas da minha surdez - Nuccia de Cicco..

Título: Pérolas da minha surdez.
Autoras: Nuccia de Cicco.
ISBN-13: 9788568175347.
ISBN-10: 8568175341.
Ano: 2016. Páginas: 122.
Idioma: Português.
Editora: wwlivros.
Gênero: Biografia / Autobiografia.
Memórias / Não-ficção.
Adicione ao Skoob
Compre: aqui.
Cortesia da autora parceira.

Sinopse:
Música, buzina, despertador e então... silêncio. Como se acostumar a não ter som e precisar aprender a se comunicar novamente?
As pessoas dizem verdadeiras pérolas sobre surdez, pois a maioria desconhece o assunto. Não compreendem o que é lidar com a ausência de um sentido tão importante, algo que sempre teve, sempre fez parte da sua vida, até o perder. E, então, ter de reinventar todas as suas verdades.
Nesta obra, a autora narra experiências de sua vida após o diagnóstico de surdez total irreversível, buscando ampliar o (re)conhecimento sobre o tema na sociedade. São histórias singulares, divertidas e complicadas, sobre paixões, curiosidades, tecnologias, preconceito, aprendizado e, principalmente, luta e força de vontade.
Um livro que trilha o caminho em direção dos que almejam encontrar respeito aceitação e voz.


Preciso começar confessando que raramente, muito raramente mesmo, leio Biografias e ou autobiografias, como é o caso de Pérolas da minha surdez. Mas preciso dizer também que esse livro me foi uma grata surpresa, mais do que esperava.

Uma história real, contada por uma pessoa real e que passa mensagens muito importantes para nós, ouvintes, para pessoas que convivem com a surdez, e ou para aquelas que tem de passar por qualquer doença que venha a lhes acometer na vida (note que não estou chamando a surdez de doença, estou dizendo que o livro passa uma mensagem que vai servir de alerta para qualquer um em relação a doenças, pois o que levou nossa autora a tornar-se surda, foi uma doença, mas esse não é o caso da maioria dos surdos).

Bem, vamos prosseguindo. Nuccia nos faz passear pelas páginas rapidamente com sua história de vida. A autora soube conduzir a escrita de diversas formas, contando rapidamente os acontecimentos mas com as emoções implícitas em cada palavra. Uma vida cheia de reviravoltas de verdade e que nem sempre são boas. Muitas perdas, de todos os tipos, amorosa, fraternal, emocional e física – com a mudança por conta de sua nova condição depois de adulta.

Você consegue imaginar como pode ser difícil se readaptar e fazer o seu corpo entender que, um sentido do qual você usou e abusou por mais de 20 anos, simplesmente desapareceu e que a probabilidade de voltar é... pois é, é isso o que acontece com a Nuccia. Ela que é bióloga, cientista, bailarina, que ama músicas, livros, é blogueira e autora tem que enfrentar da noite para o dia.

Quais as maiores dificuldades que ela enfrentou e continua enfrentando desde que encontrou-se em sua condição de surdez? Como leitora, depois de ter devorado as páginas das pérolas, chego a conclusão de que, não só ela, mas todos os surdos, sejam eles de que categoria for (Sim, eles se dividem. É, eu sei, você também não sabia, mas está tudo explicado no Pérolas, é só ler e apender!), somos nós, os ouvintes que nem sempre sabemos ouvir. Nós esquecemos de que as pessoas que tem uma condição diferente da nossa também precisam de inclusão e só quando passamos a conviver com alguém que tem essa condição diferenciada e ou ao menos conhecemos uma é que vamos nos dar conta da importância da inclusão. Pode confessar, eu deixo: A gente não pensa nessas coisas antes do assunto bater na nossa porta de algum modo. Não lembramos de colocar legendas em vídeos, entre outras coisas que podem facilitar a vida das pessoas que precisam e isso de proporcionar-lhes deveria ser algo bem natural e não algo para nos preocuparmos...

É importante aprendermos sobre diversos assuntos que nos cercam. É importante aprendermos a conviver com as diferenças e a melhorarmos as condições para todos, afinal, o que seria do mundo se não fossemos, de algum modo, todos diferentes? É isso que de um modo completamente irreverente e que faz com que a leitura flua facilmente que Nuccia nos conta e ela nos faz ver o mundo com um olhar diferente, mais humano, mais compreensivo, mais o que precisamos do que o que fazemos. É de um modo divertido e comovente que ela apresenta de maneira rápida o universo no qual passou a viver também e a necessidade de que não sejam dois universos diferentes, o dos ouvintes e o dos surdos, mas que tenhamos uma unificação que beneficiará a todos.
  • Força de vontade: ainda que tudo esteja contra ela, inclusive o medo.
  • Superação: ainda que os obstáculos pareçam intransponíveis, eles não são, somos nós que os fazemos ser para nós mesmos ou para os outros. Portanto, pense antes de infligir aos demais dificuldades, um dia, pode ser com você.
  • Garra: mesmo que tudo e todos olhem para você com a expressão: "Você não vai conseguir!" Acredite, para você não conseguir algo, isso depende apenas de você.
  • Medo: e que vai com medo mesmo, o importante é viver e seguir, porque se você parar, ah, meu amigo, aí sim você estará ferrado!
  • Aceitação: ainda que pareça que você não aceitou, a verdade é que se você consegue seguir em frente, realizar sonhos e tornar sua vida, uma vida que lhe faz bem, você está se aceitando, ainda que não perceba e isso faz toda a diferença!
  • Vida: a dar valor aos pequenos momentos, as coisas simples, ao amor, aos sentidos, a vida! Viva a vida, não passe por ela sem viver, essa é a mensagem mais importante!
  • Coragem: tenha coragem para enfrentar tudo, segure na mão das pessoas que te amam e principalmente na sua própria e encare.

Acredito que já ficou claro, Nuccia conseguiu me tocar com sua história de vida. Ela é, sem sombras de dúvidas, uma guerreira! E obrigada por me mostrar que, apesar de perder um sentido, apesar das dificuldades, ainda é possível viver e sentir muito, sentir-se viva mais do que quem tem a audição ou qualquer outro sentido funcionando perfeitamente, basta querer. Por me mostrar esse outro lado da moeda, ensinando sobre surdez e de certo modo do quanto podemos ser mais humanizados, mais “gente boa”, digamos assim.

Quanto a edição, ela realmente importa quando o livro lhe conquista, como dizem, te pega pelo laço e você o lê em pouquíssimas horas? Mas ainda assim, vamos lá! Folhas brancas (não tão amadas) mas que não atrapalham a leitura porque as fontes tem um tamanho ótimo para leitura. Uma edição simples, com uma capa que condiz perfeitamente com o enredo real que ele nos apresenta. A revisão está boa, com alguns errinhos de digitação, bem poucos mesmo, mas nada que atrapalhe a leitura.

[Quotes]
"Jogue seu coração à frente e saia correndo para pegá-lo." - Provérbio Árabe.
Desapegar não é esquecer...
Saudade é um sentimento lindo, mas também é uma amarra ao passado, fazendo com que você não olhe adiante.
Acessibilidade não é só permitir meios para que alguém consiga entrar, É, além disso, conceder oportunidades para que estas mesmas pessoas possam permanecer e entender o que ali existe. 

Ah, uma das grandes lições que aprendi nesse livro, é que as vezes, tudo que podemos fazer na vida é dar forças para que alguém possa seguir e ao meu ver, desse modo, estaremos sempre vivos, seremos parte do coração dessa pessoa para sempre, afinal.
Enfim, recomendo a leitura para quem está precisando ser um pouco mais humano, para quem precisa aprender a olhar o lado do outro e para quem precisa se aceitar com seus limites (que você é quem impõe) e suas dificuldades. Você é capaz de muito mais, basta querer! 


Avaliação: 
Até mais ver!

14 comentários :

  1. Eu também leio raramente biografias ou autobiografias. O livro da Nuccia eu tenho imensa vontade de ler, realmente acho que ela passa muita coisa boa e para pensar.
    Já acompanho a autora pelo face e espero em breve ler o livro.
    Sua resenha ficou maravilhosa!

    bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu não gosto de biografias também, mas conheço a Nuccia e não sabia que ela passou por tudo isso, deve realmente ter sido tudo muito difícil! Apesar de ter me interessado muito pela história, não leria por não gostar de biografias mesmo, a leitura simplesmente não me prende.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  3. Oiii Ana, como vai?
    Menina eu já li esse esse livro e realmente amei muito,a Nuccia escreve de um jeito fascinante que me prendeu do início ao fim, parabéns pela resenha e fico feliz que também tenha gostado.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Eu também fico devendo muito para as bio deixo de fazer muitas leituras que poderiam adicionar muito a minha vida por não ser um gênero que eu goste mito.
    Esse livro tem me acompanhado nos ultimo s dias e eu estou encantada com essas lições maravilhosas que a Nuccia nos trás.
    Adorei sua resenha
    Bju
    Mary Reis

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Como acompanho o blog da autora já conhecia a obra. Porém, não tive a oportunidade de fazer a leitura ainda. Estou vendo tantos comentários positivos para o livro, que estou bem tentada a lê-lo. Espero gostar tanto quanto as outras pessoas :)

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Também não costumo fazer leitura de tais gêneros, mas depois que conheci um pouco mais sobre a obra de Nuccia acredito estar pronta e com a cabeça aberta para arriscar.
    Acredito que irei ficar muito comovida com a forma leve com que a autora retrata essa adversidade que a vida lhe impôs. Quero muito fazer essa leitura.

    https://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu não curto biografias/autobiografias, então confesso que o livro não me chama a atenção. Todas as vezes que tentei ler algo do gênero, acabei largando ;(
    Não sabia que a autora havia passado por tudo isso. Deve ser mesmo muito difícil usar esse sentido por tantos anos e da noite pro dia ter que se readaptar a tudo =/
    A história de vida dela deve ser linda e fico feliz de saber que você curtiu a leitura!
    Linda resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olá.
    Não curto ler biografias, mas essa história parece ser linda, e amo histórias reais.
    Li apenas um livro que fala sobre a surdez bem de longe, mas não era história verdadeira,
    Tenho certeza que vou amar o livro

    ResponderExcluir
  9. Olá
    Eu tenho muita vontade de ler esse livro, parece ter lições muito boas para todos, como lidar com oessas na condição, muitas vezes a gente fica sem jeito, sem saber como agir, e quando alguém que tem a condição nos ajuda, eu acho muito bom, porque só ele sabe o que ele passa.

    ResponderExcluir
  10. Oi Ana.

    Eu também tenho pouco costume de ler biografias, tenho poucos livros dessa maneira aqui em casa, mas essa parece ser muito boa. Pela resenha as lições que contém no livro são importantes e deve comover qualquer leitor. Dica anotada.

    Bjos

    ResponderExcluir
  11. Oi.

    Já conheço a obra e conheço um pouco da autora. Ainda não tive a chance de ler, não sou muito de ler biografias, por isso a demora. Mas vou tentar fazer um esforço para ler esse livro.

    ResponderExcluir
  12. Oi!!
    A cada resenha que leio sobre esse livro, fico com mais e mais vontade de ler.
    Preciso dar um jeito de conferir esse livro na integra o quanto antes, eu gosto de biografias.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  13. OOi!
    Tenho vontade de ler a obra, tanto pelos temas tratados quanto pela autora dele. Parece ser um livro bem reflexivo, o que amo...
    Minha vontade de ler o livro só aumentou. haha

    Beijoos!
    http://estantemineira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá

    Não sou acostumada a ler esse tipo de livro mas acompanho a autora nas redes socias e acho ela sensacional e por isso morro de vontade de ler seu livro. Acho mesmo que ele tem muito acrescentar na minha vida e vou até da um jeitinho de ver ela na bienal.

    BJos

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^