Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

9 de março de 2016

Resenha: Amante Consagrado - IAN #06.

Título: Amante Consagrado.
Série: Irmandade da Adaga Negra.
Livro: 06.
Ano de Lançamento nacional: 2011.
Número de Páginas: 552.
Editora: Universo dos Livros (UDL).
Título Original: Lover Enshrined.
Ano de Lançamento: 2008.
Autora: J.R. Ward.
Adicione ao Skoob

Gênero: Fantasia urbana, Romance, Erótico, Sobrenatural, Literatura estrangeira. 

Sinopse:
Nas sombras da noite de Caldwell, Nova York, desenvolve-se uma furiosa guerra entre os vampiros e os seus assassinos. Há uma Irmandade secreta, sem igual, formada por seis guerreiros vampiros, defensores de sua raça. E agora, um Irmão obediente deve escolher entre duas vidas...
Ferozmente leal à Irmandade da Adaga Negra, Phury se sacrificou pelo bem da raça, convertendo-se no macho responsável por manter a linhagem da Irmandade. Como o Primaz das Escolhidas, ele será o pai dos filhos e das filhas que assegurarão que sobrevivam as tradições da raça, e, que haja guerreiros para lutar contra os redutores.
Como sua companheira, a Escolhida Cormia quer ganhar não só o corpo, mas também o coração de Phury para si... Ela vê o guerreiro emocionalmente deteriorado atrás de toda sua nobre responsabilidade. Mas enquanto a guerra com a Sociedade Redutora se torna mais severa, uma grande tragédia abate a mansão da Irmandade e Phury deve decidir entre o dever e o amor.

''Por mais que tenhamos livre-arbítrio, o destino absoluto é imutável. O que tem que acontecer acontece de uma maneira ou outra.''

Bom, como já é de costume para quem acompanha o Blog, antes de transcrever a minha resenha, vou apresentar um breve resumo da premissa da série para quem não a conhece. Segue com vocês!

''Dane-se. Você acha que estou me divertindo assistindo você antecipar sua morte fumando e bebendo? Você acha que eu gostei do que vi aquela noite no beco?" Z praguejou. "Dane-se, não vou participar disso. Acorde, Phury. Você está se matando. Pare de arranjar muletas e espalhar mentiras, e olhe para si mesmo com atenção.''

Temos seres sobrenaturais, uma raça inteira que tem sua própria sociedade e que vive à margem dos humanos a séculos. Temos também uma sociedade inimiga que é denominada Sociedade Redutora, eles são os inimigos dos vampiros, são ex-humanos que foram transformados pela divindade maléfica que almeja o fim de uma raça para servi-lo em seus propósitos, aqueles que querem destruí-los a mando de um ser denominado Ômega. Esse que por sua vez, é irmão da Virgem Escribã, que é a criadora/mãe da raça dos vampiros.
Na surdina da noite desenrola-se em Caldwell - Nova York essa sórdida e cruel guerra, sem o conhecimento dos humanos e onde apenas a Irmandade da Adaga Negra formada por 6 membros sendo eles: Darius, Wrtah, Rhage, Zsadist, Vishous e Phury - pode fazer algo para proteger a raça e os humanos das consequências dessa guerra - de certo modo. A morte de Darius em Amante Sombrio mudou o rumo das coisas e a vivência dos membros da Irmandade, levando-os a unirem-se ainda mais. Ao passar de cada livro J.R. Ward nos surpreende com sua escrita e criatividade indiscutíveis! Então, em meio à guerra, temos alguns romances que em verdade são o grande destaque das histórias, romances que podem ou não ter um final feliz e acreditem: A Diva Ward sabe ser má, muito má!

'Em sua mente, o mago aparecia na forma de um espectro do Anel, usando uma túnica sombria que escondia seu rosto, parado em meio a um deserto cinza cheia de ossos e crânios.'

Agora, vamos a resenha!

A voz do mago ecoava séria dentro da cabeça de Phury: "É preciso ser um herói para ser digno de gratidão, e você não é nenhum cavaleiro de armadura e cavalo branco. Você apenas quer ser um. ''

Como colocar tudo o que senti e penso sobre a história desse livro? É bem complicado pra mim. Sabe quando você adora uma série de livros, muito, muito mesmo e acompanha os lançamentos e fica atenta as novidades? E você sofre com os personagens, chora, sorri, enfim, você literalmente se permiti viajar para dentro da história? É bem por aí que a banda toca em relação a Irmandade da Adaga Negra para mim. Só que... pois é, as vezes tem um: mas...

A história do Phury - o nosso protagonista nesse sexto volume é um tanto complicada, muito, na verdade. É difícil quando você já leu cinco livros e tudo o que você viu sobre o personagem em questão meio que cai por terra, ou melhor dizendo: Sabe quando você tem uma visão do personagem e quando chega a vez dele de ser o destaque ele não era nada do que você imaginava? Em partes, foi isso o que aconteceu pra mim.

Phury é bondoso, sempre foi e isso é inegável, porém ele vive as margens do irmão gêmeo e carrega uma culpa que em verdade não deveria ter, afinal, ele era apenas uma criança quando tudo aconteceu. Ele e seu irmão gêmeo Zsadist passaram por muitas coisas mas enquanto todos pensavam que era a alma do Z que estava morta a verdade é que era a do Phury que estava putrificada por inteiro, carregada de emoções destrutivas, de medos, desesperos, de dor e tudo isso escondido atrás do amor que sente verdadeiramente por seu irmão.

Quando encontrou o olhar azul-escuro de Tohr, John sentiu como se os joelhos estivessem soltos. Tohr fechou os olhos e abriu os braços. John correu até a cama e abraçou o pai com toda a força. O garoto enterrou o rosto no que costumava ser um peito largo e ouviu o coração que batia lá dentro... Os dois choraram até que não houvesse mais ar para respirar.

Preciso confessar que foi o único livro da série - até o momento - no qual me arrastei na leitura. Não, a escrita da autora continua perfeita, é que o romance em si não me convenceu, é bem difícil de explicar, acho que para compreender só lendo e talvez te convença então, é questão de gosto pessoal mesmo. Eu não identifiquei no casal aquele amor de imediato, aquele clamor um pelo outro, aquela essência tão marcada da autora na série em relação aos casais e acredito que isso me incomodou um pouco. Sem contar que a mocinha da vez é uma Escolhida, Cormia é o nome dela. E ela é uma daquelas vampiras criadas em um lugar especifico chamado de "Outro Lado" com o propósito de servir aos irmãos de todas as formas que vocês possam imaginar e isso por decisão da criadora da raça, é uma forma de ela manter a linhagem "pura" entre outros fatores, mas graças a Deus a Irmandade atual não faz uso desse direito (ainda bem!).
  
O que de fato salvou o livro pra mim não foi o romance, mas o que realmente me ganhou e me fez continuar lendo a série foi as histórias paralelas que a autora vai desenvolvendo ao decorrer da trama. Nós temos a volta de um personagem do qual gosto bastante e não sabia como seria o futuro dele. Temos um reencontro emocionante e principalmente, temos a chegada de um personagem INCRÍVEL chamado Lassiter - um anjo que vem para agregar a saga com um toque de perversidade acompanhada de bondade e um humor escandalosamente irônico e ácido que é perfeito!

Com aquela linda voz, Lassiter murmurou. "Você não tem nada com que se preocupar. Os corretos nem sempre fazem o certo, mas suas almas permanecem puras. Você é puro no âmago. Agora feche os olhos, imbecil, estou prestes a acender uma fogueira.''

A amizade entre John, Blay e Qhuinn em evidência - os problemas entre os dois últimos também, assim como a amizade que surge entre o nosso querido mudinho John e a Cormia - sim, a nosso protagonista, algo começou a nascer ali. Ué, mas... ela não é para o Phury? Rá, não vou contar. Mas foi essa amizade que deu um UP na história e foi bem bacana.
  
Um ponto alto é O Mago, posso dizer que é uma espécie de alter ego, uma personalidade dupla, mas a melhor definição é que é a consciência equivocada do Phury que vive em sua mente e que foi um vilão e tanto nessa história, disso eu gostei bastante. Phury é bondoso, gentil, cavalheiro e tem muitas qualidades, mas para fugir de seus demônios pessoais o nosso celibato irmão que tem uma aparência exuberante e cabelos de dar inveja a qualquer mulher, é um virgem que se apaixonou lá atrás pela companheira do seu irmão. "Ôh!" - risos. Algo que me irritou bastante é a fixação dele em Bella - sua cunhada, mas ok, né?!

Nesse volume, Phury está ensandecido, ele que assumiu o lugar do irmão Vishous como Primale, que agora é responsável pelas 40 (isso mesmo, eu disse 40) escolhidas e tem seus deveres para com elas está fazendo muita besteira, está se destruindo e isso vai refletir na Irmandade, até mesmo em seu status dentro dessa organização. (E o mimimi é irritante, qual "macho" que não pode ter a mulher que quer não iria querer um arem ao seu dispor? É raro que não).

''Mas eu estava certo, não estava? Ambos os seus pais morreram cedo e na miséria, seu irmão gêmeo foi usado para o sexo, e você é louco. Eu estava certo, não estava, parceiro.''
Inconscientemente ele busca a morte, mas o que ele vai encontrar? O Fade? O Limbo? Ou a redenção? Para descobrir, leia a série. ;-) O que posso garantir é que, ao término desse livro fiquei ansiosa para o próximo volume, para conhecer o desfecho de todos os personagens e sigo assim, pois a série continua sendo escrita ainda.


Recomendo a série para quem gosta de uma fantasia com uma pegada hot que conta com personagens cativantes e que viram tudo em 360 graus de um modo que nem sempre te agradará, mas que com certeza vai te prender até o fim da série.

Já leu a série? Quer ler? Curte o gênero? Sim? Não?

Estamos chegando na hora da vingança, então... nos vemos em breve, vou esperar o prato esfriar para só depois me servir. XD

Avaliação:
Até a próxima!

Clique nos títulos abaixo para ler as resenhas da série IAN.
8. Amante Meu.
9. Amante Libertada. 
10. Amante Renascido.
11. Amante Finalmente
12. O Rei.
13. Os Sombras.
14. A Besta.

Guia da Série.

12 comentários :

  1. Ai Deus!!! Eu to atrasada na série :(
    e agora fiquei :O
    como assim o Phury tem esse outro lado?!
    Preciso voltar a ler já!! Amei a resenha, me deixou mega curiosa. Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. Aninhaaaaaa...

    Te falar, num contexto geral sobre todos os livros eu tinha a MESMA opinião que vc até ler "AMANTE LIBERTADA", claro que cada um tem sua história e a Ward é foda, como sempre diz um Cara que conhecemos: "Ela é uma Alcoólatra Maldita!!!", mas continuo refém de suas tramas.
    Sobre o livro do Phury: *Reviro os olhos* Aff, muito cansativo, cheio de mimimi, complicações e a porra toda, até pq vc sabe que o Irmão que menos gosto é o Gêmeo dele (Zsadist), e os atos dele em se tornar mártir me incomodaram, e como vc bem sabe a Vaquiane da Ward e eu vivemos nos digladiando por causa de opiniões contrárias.
    Te disse que quero REler toda a Série né!? Pois bem, é oq farei, confesso que sua resenha acendeu ainda mais minha vontade. Doida pra entrar novamente nesse mundo maravilhoso!! Saudades dos Doggens, dos Pet's, das confusões, das brincadeiras, ironias e com certeza com muita, mas muita saudades dos IRMÃOS!!!

    Beeeeijos

    ResponderExcluir
  3. Ana, tenho que ser sincera em lhe dizer que este tipo de leitura não me agrada, mas uma vez ou outra eu me arrisco ler, na tentativa de encontrar algo que me agrade e que me faça mudar de ideia em relação ao gênero. E sobre esta serie, confesso que não me atraiu a ponto de desejar lê-lo, porém fico feliz em saber que está gostando muito da leitura.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Já vi resenhas positivas e também negativas sobre os livros dessa saga, mas acho que não me interesso mesmo. A premissa não me interessa e não curto livros com essa pegada hot, mas as reviravoltas na história parecem ser algo que cativa o leitor. Abraços !

    ResponderExcluir
  5. Tenho vontade de ler essa saga, mas tem preguiça, porque tem muitos livros. KKKKKK
    Mas quem sabe um dia eu tome vergonha na cara, e comece a ler?

    ResponderExcluir
  6. Eu conheci a coleção por seu intermédio. Apesar de ver sempre em stand, nunca tive muito interesse nela, até ver sua opinião. Ainda não tive o prazer de ler, mas sinto cada vez mais que estou perdendo uma grande leitura. O modo como é escrito, um personagem principal por livro, me lembra a coleção de Lara Adrian, que também fala de vampiros. Vê-se de longe que vc é apaixonada pela série!... um beijo!

    ResponderExcluir
  7. nunca li nenhum livro desse serie então...não sou capaz de opinar kkkkkkkkk, mas todos que já leram me dizem que é muito bom e só leio criticas boas a respeito. Logo eu pego essa serie e conheço essas beldades.

    ResponderExcluir
  8. Preciso ler Irmandade da Adaga Negra para ontem! Que livro é esse! ador um romance sobrenatural e esse é dos meus rs.

    ResponderExcluir
  9. Gosto muito dos livros dessa serie, são sempre leituras gostosas e a narrativa dela é viciante! Mas esse livro foi meio arrastado. Esperava um pouco mais dele, mas gostei da história e das aberturas para novas tramas, tem muita coisa legal dos outros personagens. Vale a pena, de qualquer forma é um ótimo livro!

    ResponderExcluir
  10. Ooi! Por mais que eu goste de livros com seres sobrenaturais e tal, essa série não me chamou a atenção... Não sei, simplesmente não parece que a leitura iria fluir para mim. Porém, sua resenha está ótima, como sempre!
    Beeijos

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Essa é uma serie que quero muito ler, por ela ser muito grande acabava passado outros livros na frente dela, mas acada resenha que leio fico mais curiosa para conhecer Irmandade da Adaga Negra e realmente é decepcionante quando esperamos tanto de um personagens e acaba não sendo aquilo que pensamos !!

    ResponderExcluir
  12. Oi!

    Eu amo essa série, mas só li até o Revelado até agora hahahahaha
    Z. é meu vampiro favorito e eu nunca realmente parei pra prestar grande atenção no Phury. Ele é aquele q nem fede nem cheira, sabe?
    Me entristece um pouco saber que o romance desse livro não convenceu :/ Espero que isso melhore nos outros e que nao seja a autora perdendo a mão

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^