Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

30 de agosto de 2015

[O autor responde - BOB] Cláudio Quirino!


Vocês já conheceram o Cláudio e suas obras (Ainda não? Basta clicar aqui e conhecer um pouco desse talentoso autor!), mas prometemos que traríamos algumas novidades sobre ele, então, com vocês, uma entrevista exclusiva do autor dedicada à vocês, leitores do Livro & Tal e também para os fãs do Cláudio. Vamos conferi-la? Segue com vocês!

Olá, Cláudio, antes de começarmos, queria agradecer a oportunidade e sua participação no nosso Projeto BOB e dizer que o Livros & Tal sempre vai estar de portas abertas para você! Agora, vamos as perguntinhas pois estou ansiosa para saber um pouco mais do seu trabalho.


1. Como surgiu o Cláudio autor e o que ele mudou na sua vida? A vontade de escrever e compartilhar suas histórias, surgiu em que fase da trajetória e de que forma aconteceu?

Cláudio: O Cláudio Quirino autor é um eterno sonhador. Um ser que vive pensando em várias coisas diferentes, sem chegar a qualquer conclusão. Sempre. É a primeira coisa que vocês devem saber sobre ele. Minhas ideias sobre escrever livros surgiram na minha infância – ou quase adolescência –, com tentativas frustradas de ser o maior e mais bem-sucedido astronauta da face da Terra. Começou assim, acreditem, com um aspirante à escritor muito pequeno e sentado no chão da sala, com seus cadernos e lápis coloridos e desenhos horríveis e tortos sobre duas pessoas que visitavam o espaço. Nascia ali um amor que nunca mais me abandonaria e que me tornaria alguém que eu jamais poderia – e suporia – imaginar que eu me transformasse.

2. O Cláudio ser humano, como você se vê?

Cláudio: É uma pessoa firme, com pés no chão, mas que vive sonhando eternamente e esperando as melhores coisas da vida e das pessoas. É alguém que se coloca no lugar do outro, que gosta de ser amigo, de ouvir, de estender a mão e de ser um ombro amigo.

3. Conte-nos como é sua rotina quanto a escrita. Mantém certa disciplina ou escreve em qualquer oportunidade?

Cláudio: Eu não tenho qualquer ritual ou manias. Procuro manter a disciplina, busco ser sempre mais organizado quanto aos meus planejamentos, mas nunca funcionam. Sou um autor livre, com ideias dispersas, que considero admiráveis. Não existe regularidade quando preciso conciliar a escrita com minhas atribuições de rotina (emprego, faculdade de Administração, namorada, amigos, família).

4. De onde vem a sua inspiração? As histórias que escreve vem à você, ou as cria intencionalmente?
Cláudio: Acho que, quando você acredita demais na vida, tudo conspira a seu favor. O que é bom chega até você, independente do quanto não acredite. Quando estou fazendo qualquer tarefa, às vezes nos momentos ou lugares mais inimagináveis, surge uma ideia do que deveria ser o começo de um novo livro. Algumas, eu crio intencionalmente para provocar um efeito positivo no leitor, mas, em geral, são as ideias que me encontram em algum momento do meu dia. Posso olhar uma cigarra, saltitando entre as folhas, e disso eu construo um enredo sobre alguma coisa igualmente parecida.

5. É notável que você passeia e mistura sabiamente em sua escrita dentre os gêneros literários, mas, minha pergunta é: Qual é o seu estilo? Algum motivo em especial para a preferência? 

Cláudio: Apesar das variações, porque sou uma formiguinha ambulante (risos), eu sou um autor de suspense policial, apaixonado por pregar peças na cabeça das pessoas. Não é por querer, mas a literatura policial tem um quê de especial para mim e, claro, quando mesclada com outros gêneros, pode ser uma ferramenta poderosa.

6. Quando anunciou para sua família e amigos mais íntimos que queria e ou que estava escrevendo, recebeu apoio?

Cláudio: Completo apoio. Minha família e meus amigos me estimulam bastante. Eles não deixam, em momentos em que me sinto um sujeito desgosto e sem o menor futuro, desistir de seguir em frente e de acreditar que posso conseguir qualquer coisa. 

7. É preciso ser muito perseverante no nosso País para conseguir-se colocar como escritor ainda hoje? Ou as coisas estão tornando-se mais fáceis? Você acha que a literatura nacional conquistou seu espaço significativamente ou falta muito para que de fato ela seja tão valorizada em nossa terra quanto os livros estrangeiros?

Cláudio: O caminho é longo e obstruído por pedras enormes, para a grande maioria de nós. O mercado editorial nacional está mudando, mas ainda há muitos caminhos a serem para serem explorados. Eu comecei escrevendo, sem publicar, até usar a Amazon como a plataforma para publicação independente, até chegar a uma grande editora, que fosse interessada em investir em meus livros e divulgá-los ao mundo. O sonho de ser escritor já foi muito distante, mas as portas estão se escancarando, as oportunidades estão sendo a todo momento divulgadas e resta ao autor se antenar sobre elas. Ainda há preconceito com o autor nacional, isso é indiscutível, mas há também muito respeito, admiração e amor pelo que é verdadeiramente nosso.

8. Para você, foi/está sendo muito difícil publicar suas obras através de editoras? Como chegou a elas? Realizou algum lançamento no formato físico e ou digital (na Amazon, por exemplo) de forma independente?
Cláudio: A gente sempre tem que lutar e correr atrás de mais espaço e chegar até os leitores. Precisamos desafiar a lógica. Eu comecei escrevendo, sem publicar, até usar a Amazon como a plataforma para publicação independente. Comecei a divulgar nas redes sociais, fiz os melhores amigos que poderia ter e, graças ao trabalho conjunto de todos, meus trabalhos provocaram interesse em duas boas editoras. Foi a realização de um sonho muito antigo! Eu tenho olheiras até hoje por isso, pelas noites inteiras sem dormir direito (risos). Não é fácil, realmente, mas quando se há esforço, persistência e as pessoas certas, nada é impossível de acontecer. 

9. Quais sugestões você faria para as pessoas que desejam escrever um livro? E para aqueles que publicam obras no Wattpad e plataformas semelhantes, quais sugestões você daria?

Cláudio: Que continuem firmes. O caminho pode parecer difícil, mas, com o tempo, as coisas vão acontecendo. É sempre bom ouvir o leitor, senti-los, não decepcioná-los. Não há autor sem leitor, então sempre deve haver uma relação de parceria e cumplicidade. O Wattpad é um ótimo termômetro para acompanhar a aceitação da sua estória e um meio bastante eficiente de interagir cada vez mais com os leitores.

10. Dentre suas obras, alguma delas é a sua preferida? Qual o motivo?

Cláudio: Gosto muito de cada uma das minhas obras, em especial, porque sei e entendo as dificuldades que enfrentei para trazê-las à vida, das noites em claro e dos muitos medos e desenganos que me abordaram. Cada uma delas vale muito, da sua maneira; eu não poderia escolher, dentre elas, uma que mais me agrade.

11. Para que possamos entender um pouco mais da sua escrita. Para você, o que é mais importante: uma atenção maior na descrição dos detalhes ou o foco maior deve ser o diálogos? Um misto?

Cláudio: Eu sou um apaixonado pelos detalhes, admito, porque eles permitem realizar sonhos e os mundos imaginários parecem mais palpáveis. Os diálogos são instrumentos da verdade, dos sentimentos e das observações sobre a vida.

12. Como você escolhe o cenário dos seus livros?

Cláudio: Eu não gosto muito de usar lugares comuns ou conhecidos. Em geral, são lugares fictícios, com o tipo e o estilo de vida que eu gostaria muito de ter e seguir.

13. O que você faz em maior escala: ler ou escrever? Tem algum autor favorito? Livro favorito?

Cláudio: Escrever, sem dúvida alguma, embora eu sempre esteja com um livro debaixo do braço, lendo cartazes na rua ou coisa do tipo. A leitura instrumentaliza as ideias e, no momento em que escrevo, todas as ideias parecem possíveis. Amo a Literatura Nacional e nossos autores são a minha maior prioridade. Não tenho autor, em especial, porque são diversos aqueles que me surpreendem e me deixam profundamente orgulhosos do avanço e do talento que há em nossos autores. Sobre livros favoritos, gosto apenas que eles tenham conteúdo atraente.  

14. Tendo em vista que você tem outra profissão além de ser escritor, como você concilia vida pessoal, família e os dois trabalhos? É difícil ou já conseguiu um equilíbrio entres eles?

Cláudio: Acho que meu curso de Administração colabora com a organização do meu espaço de tempo. Em geral, concilio as tarefas perfeitamente, exceto quando há uma carga um pouco maior entre um ou outro. Gosto de sair, ver filmes, ter algumas horas livres para pensar, meditar, observar as coisas. Isso faz parte de mim, do meu estilo de vida e da minha maneira de enxergar tudo.

15. Algo que desperta a curiosidades de muitas pessoas e que provavelmente já lhe foi perguntado: Como surgiu especificamente a obra Um novo amor à vista? Por tratar-se de um chick-lit e vir de um autor conhecido por histórias policiais e este ser considerado "literatura para mulheres", como ele foi recebido no mercado? E dentre seus familiares, amigos e fãs?

Cláudio: Adoro desafios. Essas mudanças de gênero são estimulantes demais! Desses que você sente que será complicado, tão complicado como escalar uma montanha, mas não impossível. Gosto de personagens divertidos e com importância própria. Tudo bem, admito que publiquei UM NOVO AMOR À VISTA morrendo de medo, tendo terríveis pesadelos nos quais os leitores me abominariam até à última geração por estragar a história dos chick-lits. O resultado no dia seguinte foi assombroso, de um modo que me pegou desprevenido. O livro foi recebido com muita surpresa, curiosidade e carinho. E eu não esperava por isso, não esperava mesmo. Eu não imaginava que gostariam tanto, que seriam meus leitores os porta-vozes do meu trabalho. E foi a partir daí que toda a minha vida como escritor mudou. Graças a Deus.


16. O que espera da aceitação relacionada as obras Um novo amor à vista e Como amar em uma semana agora que vão ser lançados no formato físico e na Bienal do Livro do Rio de Janeiro (2015)?

Cláudio: As melhores possíveis. Infelizmente, em função de alguns imprevistos, não estarei no evento, mas adoraria fazer festa com os autores nacionais, de prestigiá-los da maneira especiais que cada um deles merece. Mas estou esperançoso sobre meus livros, pois há uma agitação em torno dos dois lançamentos e os leitores estão entusiasmados por conhecê-los.


17. Quantas obras publicadas - seja no formato físico, digital ou em plataformas gratuitas você tem atualmente?

Cláudio: Um Novo Amor à Vista e Como Amar em uma Semana (em formato físicos) e, no Wattpad, publico o suspense erótico Como Seduzir um Capacho.

18. Tem alguma notícia do tipo exclusiva (em primeira mão) que você possa nos contar no momento? Quais são seus planos para o futuro no mundo literário? Alguma obra em andamento? Novas ideias?

Cláudio: Claro, não posso negar, eu estou cheio de planos literários e tudo o que mais tenho feito é me envolvido cada vez mais em meu novo romance (não posso revelar nome ou detalhes ainda, porque é muito especial) e finalizando outro projeto no qual eu acredito demais na ideia. Ah, vocês vão ficar surpresos quando tudo for anunciado, em breve.


19. Como você vê a relação entre os autores nacionais e qual a sua posição?

Cláudio: Há uma relação muito íntima entre os autores, embora existam sempre muitas divergências entre alguns. Os autores nacionais são muito companheiros, colaboradores e grandes incentivadores da literatura nacional. São empenhados, dedicados em ajudar quem está começando e dão a maior força. Sempre há aqueles que são mais afastados e distantes, sempre ouço falar sobre eles, mas há várias motivações envolvidas, então não é tão simples promover julgamentos sobre eles. A única coisa que eu sei e acredito é na generosidade do autor nacional, da maneira como eles se orgulham uns dos outros, e isso é maravilhoso de acompanhar.

20. Uma pergunta tendenciosa, mas você pode ser extremamente sincero: Qual é a sua visão sobre Blogs literários? Ajudam ou atrapalham? Qual a importância deles para você?

Cláudio: Desde o começo, não tenho o menor medo de dizer, foram os blogs que me estenderam a mão, sem exigir nada em troca. Eu não saberia, ao certo, lembrar de cada nome envolvido, mas profundamente me sinto agradecido e meu coração e colaboração estão com eles. O autor não existe sem leitor e sem a colaboração dos blogueiros; acho que eles são um elo fundamental, uma ponte entre nós e nossos leitores. Eu acredito no quanto os blogs literários são ferramentas imprescindíveis.


Deixe um recadinho para os nossos leitores do Livros & Tal e para os seus leitores.

O que seria de mim sem o carinho de cada uma das pessoas que me acompanha? Eu queria poder agradecê-los pessoalmente, de abraçá-los e dizer o quanto são eternos e maravilhosos. Vocês são o que há de melhor, que eu sempre faço a maior questão de ter sempre bem perto de mim e por quem tenho a mais alta e sincera admiração. Tenho que usar do momento para agradecer demais o cantinho que o blog está dedicando para que eu apresente um pouco da minha história, como pessoa e escritor. Espero que tenha sido tudo bastante esclarecedor e, no que tenham restado dúvidas, estarei a disposição para respondê-las com carinho, pois sou aberto e acessível a qualquer contato.   



Para conhecer um pouco mais do Cláudio Quirino, adicione-o nas redes sociais, delicie-se na leitura de suas obras. Ele é muito simpático, vocês vão gostar de conhecê-lo!

E-mail para contato: claudioquirino86@bol.com.br.

Para adicioná-lo no Facebook clique aqui.

Para curtir a Fanpage clique aqui

Para adicioná-lo no Skoob clique aqui


Acompanhe sua obra em andamento na plataforma Wattpad clique aqui




OBS: Se você comparecer a Bienal e encontrar algum dos nossos autores do Projeto BOB, ou adquirir algum de seus livros, envia uma foto para nós? Você pode encaminhar a foto através do e-mail livrosgroup@gmail.com com o assunto: Fotos da Bienal. Contamos com vocês!



Idealização: Blogueiras Unidas (GBU).
Coordenação: Clube do Livro e Livros & Tal.

Até a próxima!






Acompanhe as postagens, links abaixo:



  1. Apresentação - As 1001 Nuccias - 21/08: Tiago Oliveira.
  2. Entrevista - As 1001 Nuccias 21/08: Tiago Oliveira.
  3. Apresentação - Clube do Livro 21/08: Fê Friederick Jhones.
  4. Entrevista - Clube do Livro 21/08: Fê Friederick Jhones.
  5. Resenha: - Clube do Livro 21/08: Imã de Traste / FêF. Jhones.
  6. Apresentação - As 1001 Nuccias - 22/08: JM Alvarez.
  7. Entrevista - As 1001 Nuccias 22/08: JM Alvarez.
  8. Apresentação - Aricia & Suany 22/08: Mari Scotti.
  9. Entrevista - Aricia & Suany 22/08: Mari Scotti.
  10. Apresentação - Livros & Tal - 23/08: Jéssica do Nascimento.
  11. Apresentação e entrevista - Cheiro de Livro Nacional 23/08: Karina Burini.
  12. Entrevista - Livros & Tal - 24/08: Jéssica do Nascimento.
  13. Apresentação - Clube do Livro 24/08: Katerine Grinaldi.
  14. Resenha e entrevista - Clube do Livro 24/08: Katerine Grinaldi.
  15. Apresentação - As 1001 Nuccias - 24/08: Bianca Aliester.
  16. Apresentação - Aricia & Suany 25/08: Manuela Titoto.
  17. Entrevista  - Aricia & Suany 25/08: Manuela Titoto.
  18. Apresentação  - Livros & Tal - 25/08: Mariana Cavalcante.
  19. Apresentação e entrevista Cheiro de Livro Nacional 26/08: William D. Hoffmam.
  20. Apresentação  - Livros & Tal - 26/08: Cláudio Quirino.
  21. Apresentação - As 1001 Nuccias - 27/08: Priscila Ferreira.
  22. Entrevista - As 1001 Nuccias - 27/08: Priscila Ferreira.
  23. Entrevista - Livros & Tal - 27/08: Mariana Cavalcante.
  24. Apresentação e entrevista - Clube do livro - 28/08: Bethys Oliveira.
  25. Apresentação Aricia & Suany - 28/08 - Barbara Stefane.
  26. Entrevista - Aricia & Suany - 28/08 - Barbara Stefane.
  27. Apresentação e entrevista - Cheiro de Livro Nacional 29/08: Oliver Fábio.
  28. Apresentação - Livros e Tal - 29/08 - Jéssica Milato.
  29. Entrevista - Livros e Tal - 29/08 - Jéssica Milato.
  30. Apresentação - As 1001 Nuccias 30/08: Ane Viz.
  31. Entrevista - As 1001 Nuccias 30/08: Ane Viz.
  32. Apresentação - Clube do Livro - 30/08 - Amanda Bonati.
  33. Entrevista e resenha - Clube do Livro - 30/08 - Amanda Bonati.
  34. Entrevista - Livros & Tal - 30/08: Cláudio Quirino.
  35. Apresentação e entrevista - Cheiro de Livro Nacional 31/08: Bya Campista
  36. Apresentação - Livros e Tal 31/08: Luiz Auguto
  37. Entrevista - Livros e Tal 31/08: Luiz Augusto.
  38. Apresentação - Aricia & Suany - 31/08: Regilda Araújo.
  39. Entrevista - Aricia & Suany - 31/08: Regilda Araújo.
  40. Encerramento - 01/09: Postagem coletiva - LT.

5 comentários :

  1. Oi, tudo bem?

    Que legal, adorei a entrevista. O autor é uma simpatia mesmo, conheço do facebook e ele é sempre muito gentil com todos, e tenho muita vontade de ler um de seus livros. E pretendo ler em breve,

    beijooo. Adorei!

    ResponderExcluir
  2. Que legal hein!
    Corajoso e sortudo, um autor de livros policiais e suspense, cair no chick-lits e conseguir uma positividade!
    Isso significa que é ótimo autor, em qualquer gênero!!
    Vou buscar ler seus suspenses e policiais!!

    Bjus

    http://devoreumlivroeoufilme.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá´´a
    Poxa, adorei a entrevista, o autor é uma graça e deve ser muito talentoso, espero que se dê bem em todos os gêneros que quiser escrever ;)

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana.
    Adorei a entrevista.
    É legal conhecer mais sobre os autores e saber sobre seu dia a dia, ainda ver como ele concilia a vida em família com dois trabalhos distintos. É um exemplo de que nada é impossível.
    Sucesso ao autor.

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Adorei a entrevista! Achei ele super simpático e acho que suas perguntas fugiram do que a gente sempre ve por ai!
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^