Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

27 de fevereiro de 2015

Filmes & Tal: O Destino de Júpiter.




Data de lançamento: 27 de janeiro de 2015 (mundial).
Direção: Andy Wachowski, Lana Wachowski.
Duração: 127 minutos.
Música composta por: Michael Giacchino.
Roteiro: Andy Wachowski, Lana Wachowski.


Júpiter Jones (Mila Kunis) nasceu sob um céu noturno, com sinais prevendo que ela estava destinada a coisas grandiosas. Crescida, Júpiter sonha com estrelas, mas acorda em uma fria realidade de limpar banheiros. Apenas quando Caine (Channing Tatum), um ex militar geneticamente modificado, chega à Terra para localizá-la, Júpiter começa a vislumbrar o destino que a esperava - sua assinatura genética a torna a próxima beneficiária de uma herança extraordinária que pode alterar o equilíbrio do cosmos.



Fui assistir o filme sem ler nada a respeito dele, nada positivo, nada negativo. A verdade é que não tinha lido nem a sinopse. Cheguei no cinema, comprei o ingresso, a pipoquinha básica e pronto!

No filme, Júpiter está prestes a ser assassinada por aliens quando Caine a resgata. Ele possui a missão de encontrá-la e leva-la ao seu contratante. A partir daí ocorrem muitas cenas de ação com vários efeitos especiais surpreendentes. Bem legais mesmo!

Mas...

Achei a história confusa, muita cena de ação para nada acontecendo. Foi preciso mais de meia hora de filme para que eu pudesse ter indícios do que estava realmente acontecendo.
O roteiro é muito sem sentido de tão surreal é bobo.

Júpiter, a mocinha, é a reencarnação da matriarca da realeza do universo.

A toda poderosa antes da sua morte, deixa uma cláusula no seu testamento dizendo que ela (reencarnada) poderá reaver os seus bens em um futuro. Agora, imaginem... Esses bens são nada mais, nada menos, do que planetas. Isso mesmo! Incluindo a própria Terra, que é citada no filme como o bem mais valioso do espólio da poderosa.

Vai vendo a história...

Para os habitantes do universo, a Terra é considerada apenas como uma fazenda e as pessoas que nela habitam seriam apenas bois para o abate. Porque? Bem... porque eles tiram a vida das pessoas para ganhar mais tempo de vida.

Oi???

Isso mesmo! Segundo a história, os habitantes da terra não sabem nada sobre genética e como eles (os habitantes do universo) são evoluídos, eles encontraram uma forma de tirar a vida das pessoas para prolongar o seu próprio tempo de vida se tornando praticamente imortais.

Fez sentido para vocês? Pois é...

Quando Balem, que herdou a Terra, descobre que possivelmente terá que devolver a Terra à reencarnação de sua mãe, ele planeja seu assassinato. Assim, inicia a caçada a Júpiter.
Os irmãos de Balem entram em cena para disputar as riquezas da Terra, querendo acabar com o legado de poder de Balem.

Foi a primeira vez que assisti uma sessão no cinema em que as pessoas bateram palmas no final. De tão ruim que foi o filme!

Para com isso!

Então, como tenho muito veneno para destilar resolvi fazer um TOP 10 das merdas que vi (pode falar palavrão produção?)   

10° lugar - Botas de patinação.
PARA TUDO!
Com certeza, no quesito “vergonha alheia” a botinha do personagem do Channing levou nota 10. É uma mistura de Senhor das Estrelas com Patinação artística que me fez ter vontade de jogar a pipoca na telona. 

9° lugar - O vilão Balem Abrasax.

Nunca vi um vilão tãooooooooo horrível. Caricatura de desenho animado.
Em certos momentos dá vontade de dar um safanão nele e dizer: “Fala direito p****!”

8° lugar - Você não é a Louis Lane, queguida! 

Perdi as contas de quantas vezes Júpiter caiu de algum lugar! Mas a sorte dela é que nosso patinador voador sempre estava lá para salvá-la.

7° lugar - Mocinha inútil.

Júpiter é a própria gata borralheira/doméstica/macaca de circo pendurada no lustre em um pacote completamente inútil. Ela não faz absolutamente nada durante o filme inteiro, apenas ficou pendurada no pescoço do salvador dela, sendo apenas bonita. Porque isso, com certeza ela é. Estava bonita até nas cenas em que limpava privadas.

6° lugar - Cenas de ação.

Algumas cenas eram tão absurdas que nem entendi como iniciaram. Estilo Transformers com Missão Impossível.

5° Lugar - Orgia Alien.

Rolou alguns segundos disso... só rindo. Não precisava disso, man!

4° lugar - “Abelhas não mentem”. 

Essa pérola foi dita na cena em que abelhas reconhecem Júpiter como sendo da realeza.

3° lugar - Casamento entre o filho  e a reencarnação da mãe.


Tito, um dos filhos da toda poderosa, propõe casamento a Júpiter e eles quase oficializam a união. Mas cara... *inconformada* eu não sei se acho isso certo, mesmo sendo reencarnação... sei lá... 
Olha, eu sou bem moderna, mas isso achei muitoooooo esquisito. 

2° lugar - História de amor extremamente sem graça. 

Até agora estou tentando entender como ela se apaixonou por ele e vice-versa. Parece que foi algo como: “Já que não tenho nada para fazer vou me apaixonar por você”.

1° lugar - Channing, baby. O que fizeram com você?

Transformaram ele em um licantropo, mistura de homem com lobo, até aí não há problema. O que realmente me deixou abismada foi a falta de construção do personagem. Ao invés do personagem ser esquentado e briguento, apenas diziam que ele era. Entende? #zoado

Classificação: